Chernobyl do mar? Nível de radiação de submarino soviético naufragado é assustador

Cientistas identificaram um vazamento de radiação no naufrágio de um submarino nuclear russo Komsomolets, que afundou nas águas do mar Ártico na Noruega em 1989.

Por | @oficinadanet Ciência Pular para comentários

Cientistas identificaram um vazamento de radiação no naufrágio de um submarino nuclear russo Komsomolets, que naufragou nas águas do mar Ártico (Ilha dos Ursos, Noruega) em 1989. 

O submarino da era soviética afundou após um incêndio a bordo, que resultou na perda de vida de 42 dos 69 tripulantes a bordo. Descansando a uma profundidade de 1,7 km, o reator nuclear do submarino e duas ogivas nucleares ainda estão a bordo.

Os cientistas registraram recentemente radiação no local do naufrágio 100.000 vezes o nível normal para o mar da Noruega.

"Várias amostras tomadas e em torno de um duto de ventilação do submarino naufragado continham em níveis muito mais elevados de césio radioativo do que você normalmente encontraria no mar da Noruega", explicou o Instituto de Pesquisa Marinha da Noruega em um comunicado.

O instituto disse que as descobertas foram encontrados de cerca de 100 Becquerel (Bq) por litro, em oposição a cerca de 0,001 Bq por litro em outras partes do mar norueguês.

Submarino Komsomolets

O nível mais alto medido em uma amostra no local do naufrágio foi 800.000 vezes maior que o normal, de acordo com os pesquisadores. No entanto, os cientistas notaram que outras amostras do mesmo duto não continham níveis elevados de radiação.

"Pegamos amostras de água de dentro desse duto, em particular porque os russos documentaram vazamentos aqui tanto nos anos 90 quanto mais recentemente, em 2007", disse a líder da expedição, Hilde Elise Heldal, em um comunicado. "Então não ficamos surpresos em encontrar níveis altos aqui."

Heldal disse que os níveis de radiação não são perigosamente altos, citando o limite permitido para o césio radioativo nos alimentos. 

“Após o acidente de Chernobyl em 1986, as autoridades norueguesas fixaram esse limite para 600 Bq por kg”, explicou ela. "Os níveis que detectamos estavam claramente acima do normal nos oceanos, mas não eram alarmantes." 

“O que descobrimos durante a nossa pesquisa tem muito pouco impacto nos peixes e frutos do mar noruegueses. Em geral, os níveis de césio no mar da Noruega são muito baixos, e como o naufrágio é tão profundo, a poluição causada pelo Komsomolets é rapidamente diluída”, disse Heldal. 

“Nos últimos dias, também coletamos amostras de alguns metros acima do duto. Nós não encontramos nenhum nível mensurável de césio radioativo, diferentemente do duto em si”, acrescentou Justin Gwynn, pesquisador da Autoridade Norueguesa de Radiação e Segurança Nuclear (DSA), no comunicado.

Expedição russo-norueguesa estuda local do naufrágio de Komsomolets 

A expedição conjunta russo-norueguesa partiu no sábado de Tromsoe, no norte da Noruega, para estudar o local do naufrágio de Komsomolets. O navio de pesquisa norueguês GO Sars chegou ao local do submarino no domingo, e enviou o AEgir 6000, um drone submarino, para analisar a embarcação e capturar imagens assustadoras do naufrágio.

Vídeo do submarino russo Komsomolets no fundo do mar Ártico

Um vídeo mostra os destroços do casco do submarino, sua torre de comando, uma hélice e um torpedo.

 

Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal