Ikea está adotando embalagens de isopor feitas de fungos

A ideia foi criada em 2006 pela empresa Ecovative. O isopor é feito de micélio, parte do fungo que atua como suas raízes, e pode ser moldado em qualquer formato. Outras empresas como a Dell já aderiram ao material

Por | @andressaisfer Ciência Pular para comentários

Não é nenhum segredo que poliestireno – composto utilizado no isopor – é devastador para o meio ambiente. Pensando nisso, a loja Ikea começou a usar embalagens feitas de micélio de fungos biodegradáveis no lugar. A ideia é reduzir o impacto ambiental e aumentar a reciclagem.

Segundo a Universidade de Harvard, o poliestireno é feito de petróleo e demora milhares de anos para se decompor. Além disso, é prejudicial para a vida selvagem, que ingere o composto – mesmo assim, seres humanos continuam lançando mais de 14 mil toneladas do material em aterros todos os anos.

Pensando nisso, a Ikea passou a usar essas embalagens feitas de micélio – parte do fungo que atua como suas raízes. O produto foi criado pela empresa americana Ecovative em 2006, que chama sua invenção de “Mushroom Packaging” ou “Embalagens de Cogumelos”, em português.

 Enquanto o isopor convencional é feito a partir do petróleo, a Embalagem de Cogumelo é feita de fungosEnquanto o isopor convencional é feito a partir do petróleo, a Embalagem de Cogumelo é feita de fungos

A empresa faz com que o micélio cresça junto de resíduos agrícolas como caules de milho ou cascas. Com o passar do tempo, as fibras do fungo unem os resíduos, formando uma estrutura sólida, que é moldada no formato desejado e então seca. O descarte pode ser feito em um jardim, uma vez que o material vai se decompor em semanas.

Outro lado positivo do micélio é sua maleabilidade: “Você pode criá-lo em um molde e, assim que pronto, ele encaixa perfeitamente no produto. Você pode criar embalagens sob medida” disse Joanna Yarrow, chefe de sustentabilidade da Ikea.

Em um vídeo divulgado pela Ecovative, a empresa garante que a embalagem consegue proteger qualquer objeto, indo desde um eletrônico sensível até um móvel pesado. Além disso, a empresa alega que o material adiciona nutrientes ao solo, o que significa que usuários podem utilizá-lo como fertilizante em plantações caseiras.

 

Atualmente, grandes empresas como a Dell já aderiram à embalagem biodegradável – e agora é a vez da Ikea adotar a medida. Segundo Yarrow, a empresa está buscando introduzir as embalagens de micélio em todas suas lojas.

Fonte: globalcitizen

Mais sobre: ciencia, tecnologia, empreendedorismo