A Importância do BI nas Pequenas e Médias Empresas

Como vimos em encontros anteriores, não existe uma norma específica sobre a relação Tamanho da Empresa X Implantação de Business Ingelligence

Por | @oficinadanet Negócios

É de nossa sapiência que a importância do planejamento pode trazer grandes benefícios às Pequenas e Médias Empresas. Mas como pode ser aplicado nessas empresas ?

Uma das respostas, no vasto gama que encontramos, é o "primeiro passo", ou seja, a vontade de "fazer acontecer", de diferenciar-se do mercado competitivo através de mudanças nas visualizações e aplicações das consultas à(s) Bases de Dados da empresa.

Além da resposta acima, o desenvolvimento de uma estratégia voltada para a eficácia norteará o modo como uma empresa irá competir, quais serão suas metas a curto, médio longo prazo, e quais serão as políticas necessárias para o cumprimento destas metas estipuladas.

Na atualidade, com a mutação constante do ambiente empresarial e do Governo, além das estratégias fortemente implementada na cultura da empresa, as pequenas e médias empresas DEVEM ter capacidade de resposta imediata com processos de tomada para decisão objetivos e rápidos, além de eficientes.

Para tanto, é importantíssimo que estas empresas apliquem conceitos que podemos definir como: "Se eu fosse cliente da minha empresa, que tipo de informação e tratamento que eu gostaria de ter ?" É isso mesmo ! É imprescindível que os "detentores da assinatura mágica" analisem e vejam se as decisões que estão sendo tomadas são pertinentes e realmente necessárias aos seus clientes.

Na grande maioria das vezes, para estas empresas enquadradas como pequenas, não precisam, necessariamente, de sistemas "caros" ou "cinco milhões" de relatórios, gráficos, etc. para identificar que existe um problema específico numa linha de produto que não está sendo comercializado conforme a sua potencialidade. Basta "apenas" o feeling da área comercial em se pensar numa outra estratégia de vendas para o mesmo.

Porém, é de suma importância que a implantação do BI não seja um "empecilho" ou um "erro estratégico" para estas empresas, pois como sabemos, o "orçamento" é curto e nossos clientes precisam SEMPRE do melhor.

Qualquer empresa pode investir em BI?


Hoje, cai praticamente por terra qualquer afirmação do tipo: "Somente empresas de grande porte podem aplicar o BI." Ora amigos, será que precisamos esperar que nossa empresa seja grande para que aí sim definamos nosso planejamento estratégico e iniciar um projeto de BI ? A devida importância do planejamento estratégico pode trazer benefícios às conhecidas pequenas e médias empresas, cujos processos de início geralmente são incompletos, irregulares, e pouco sofisticados.

As empresas que conseguem superar as dificuldades iniciais de solidificação no mercado e começar uma gestão voltada a informações, serão capazes de ofertar com rapidez e eficácia serviços e produtos para sua gama de clientes. Com vontade e aplicação para mudanças, as empresas podem utilizar o BI para proporcionar ganhos nos processos decisórios gerenciais.

Para que a tecnologia de BI surta efeito desejado em uma pequena ou média empresa, a informação precisa estar:
  • Disponível para as pessoas certas;
  • No formato esperado;
  • No momento correto;
  • Local desejado.

Antes de "colocar a mão na massa", é necessário começar uma mudança na maneira de armazenar e trabalhar com as informações. É preciso também utilizar sistemas de informação e bancos de dados estruturados, onde é possível obter respostas rápidas e mais confiáveis de uma determinada pesquisa além ter histórico de tudo que acontece.

Após a mudança dos conceitos sobre as informações, é necessário possuir um sistema que faça o Gerenciamento de Banco de Dados. Felizmente, hoje é possível encontrar uma série de boas ferramentas que possuem uma característica muito importante para as empresas que buscam satisfação de resultados com baixos custos, são os chamados Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados free. A idéia neste tipo de Gerenciador de Dados é possuir um bom "gerente" com custo de aquisição R$ 0,00 e sem a obrigatoriedade de despesas extras no decorrer do período.

Atualmente também existem uma oferta grande de sistemas gratuitos e que atendem perfeitamente processos internos de uma pequena e média empresa, como sistemas de fluxos de caixa, financeiro, estoque, etc. PORÉM, é importante considerar alguns pontos:
  • Cuidado para que os dados estejam disponíveis para as esferas corretas dentro da empresa;
  • Como os sistemas free são, como o nome diz, livres de custos, é importante que a empresa escolha aquele que não contribua com os eventuais problemas que a empresa possua no seu dia-a-dia;
  • Importante escolher de forma consciente e responsável o sistema para que assim possa-se evitar eventuais problemas de incompatibilidade com os equipamentos de informática e com os outros softwares que foram (ou irão) ser implantados;
  • Livre de custos não é igual a livre de responsabilidades pelo fornecedor do software no que refere-se a qualidade e operacionalidade do mesmo. Para isso existe a Lei do Código do Consumidor;
  • Dê preferência aos sistemas integrados ! deixando de lado a "colcha de retalhos";
  • Caso não tenha conhecimento e competência para escolher um sistema levando em consideração os pontos acima, não hesite em contratar um profissional de informática qualificado para resolver as eventuais dúvidas.
Além das dicas acima, é importante o empresário estar ciente de que a informática e suas tecnologias NÃO SÃO CUSTOS E MUITO MENOS DESPESAS. Elas, trabalhadas de forma correta, são aliadas (investimento) no dia-a-dia organizacional da empresa.

Lembrando que somente com a informação íntegra e confiável é possível criar estratégias que atendam melhor seus clientes e colocar a empresa em um patamar de competitividade mais lucrativo.

Mais sobre: bi, empresas, especial_weblivre
Share Tweet
DESTAQUESMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.