Oficina da Net Logo

Web Semântica ou web 3.0, o que é e para que serve?

Partindo da premissa de que o ser humano necessita constantemente renovar os seus conceitos, está surgindo uma nova forma de interatividade entre usuário e internet: A Web Semântica (ou Inteligente). A construção de uma internet mais inteligente caminha devagar, mas pode provocar uma revolução.

Por | @nmuller99 Marketing Digital

A necessidade de tornar as coisas mais fácies e com a ajuda de novas tecnologias isto é possível. Agilizar processos é a principal atividade que a “informática” deve realizar, e atem uma utilidade grande para realizar tal feito.

Mas, o que é Web Semântica? Qual tecnologia está por trás disso? Quais as vantagens e desvantagens para os usuários?

O que é Web Semântica?

A Web Semântica é nada mais nada menos, que uma web com toda sua informação organizada de forma que não somente seres humanos possam entendê-la, mas principalmente máquinas. Disse principalmente máquinas, porque elas nos ajudarão, de fato, em tarefas que hoje, invariavelmente temos que fazer manualmente.

Imagine a situação abaixo:

Você precisa fazer uma viagem às pressas para Londres, então você pede ao computador encontrar uma companhia aérea que siga as seguintes restrições: que tenha um vôo para a manhã seguinte na classe econômica e seja a companhia com o preço mais barato.

O computador, em poucos momentos lhe fornece o resultado da busca com a companhia que melhor se encaixa nas medidas impostas. Depois disso, você apenas tem o trabalho de reservar seu lugar. A Web Semântica é uma evolução da nossa web atual. Com as informações devidamente organizadas, fica fácil de criar sistemas e robôs de busca mais inteligentes e ágeis. A nossa web de hoje, é uma web que apenas humanos entendem as informações disponíveis. Com a Web Semântica, as máquinas compreenderão essas informações e assim, poderão nos auxiliar em tarefas corriqueiras, que antes eram feitas manualmente.

Atualmente é extremamente complexo fazer um sistema que leia e entenda de maneira sensata qualquer informação que a web provê. Isto se dá ao fato de que hoje as páginas de internet não estão sendo criadas de forma semântica, o que torna a busca por informações mais complexa por parte dos robôs de busca. A Web Semântica incorpora significado às informações da web. Isso proporciona um ambiente onde máquinas e usuários trabalhem em conjunto. Tendo cada tipo de informação devidamente identificada, fica fácil para os sistemas encontrarem informações mais precisas sobre um determinado assunto.

Então, o ambiente de que estamos falando, terá informações devidamente identificáveis, que sistemas personalizados possam manipular, compartilhar e reusar de forma prática, as informações providas pela Web. Tente imaginar como o Google seria mais preciso em suas buscas se toda a informação da web estivesse organizada de uma maneira sensata.

Ou o que os calendários como do Yahoo! poderiam fazer se você agendasse uma viagem: 2 dias antes – ou no momento que desejar – ele te avisaria que as passagens da companhia aérea que você usa freqüentemente já foram compradas e sua reserva já foi efetuada no hotel que você costuma ficar quando visita aquele determinado local. No momento é sensato pensar desta forma, mas se for realizado isto será possível e lhe poupará um grande trabalho de realizar todas estas tarefas.

A web semântica tem sido tratada como a web 3.0 por muitos. Porém esta idéia de ser mais fácil de encontrar todas as informações especificas e relevantes já vem de muito tempo, seu criador Tim Berners-Lee (foto) já havia pensado neste formato. O que na época da criação da internet – em fevereiro de 1955 – era inviável, afinal não havia a tecnologia disponível que hoje há. As páginas que iniciaram a internet eram apenas documentos de textos em formato estático.

Tecnologia

Duas importantes tecnologias para o desenvolvimento da Web Semântica já estão em vigor: XML (Extensible Markup Language) e a RDF (Resource Description Framework). XML permite que todos criem suas próprias tags, labels ocultos tais como rótulos, anotações nas páginas da Web ou seções de textos em uma página. Scripts, ou programas, podem fazer uso dessas tags de sofisticadas maneiras, mas quem for escrever o script tem que saber quais as tags que a página está utilizando e como. Em resumo, o XML permite aos usuários adicionar estrutura arbitrária aos seus documentos, mas nada diz sobre o que significam as estruturas.

As tags serão a forma mais correta de tornar uma página semântica, são elas que definirão que determinado tipo de informação está em determinada parte da página exibida, assim, os buscadores ao lerem a tag que será um nodo de (nome,valor) vão identificar a informação (valor) conforme o tipo de dados (nome), como no exemplo abaixo.

A web atual:

Endereço:<br>
Rua Boaventura Kolberg, 487<br>
Bairro: Arroio Grande<br>
Cidade: Santa Cruz do Sul / RS<br>
CEP: 96830-310<br>
País: Brasil

 

A web semântica:

<div class="adr">
    <div class="street-address">Rua Boaventura Kolberg, 487</div>
    <span class="locality">Santa Cruz do Sul</span>
    <abbr class="region" title="RS">RS
        <span class="postal-code">96830-310</span>
        <span class="country-name">Brasil</span>
    </abbr>
</div>

Como você pode ver há diferenças nos formatos, e a semântica requer muito mais informações para delimitar o que é cada informação, porém, somente assim os buscadores terão condições de encontrar os dados dentro da página e também o que cada dado representa.

Aplicabilidade

Como mencionamos anteriormente a aplicabilidade disto em termos de uso poderá ser algo totalmente inovador e prático. Além de melhorar os resultados das buscas tornando-a mais relevante, a web semântica pode ser “inteligente”. Você poderia, por exemplo, se viajar, registrar no buscador qual o valor médio que gostaria de gastar por viagem, assim ele faria toda a parte burocrática da viagem e lhe deixaria todos os dados em sua conta de e-mail.

Além desta aplicabilidade, outro exemplo, são os endereços e uso de telefones por meio de GPS + 3G, imagine você precisando encontrar um caixa eletrônico de seu banco preferido, conectaria a internet e conforme as coordenadas de seu GPS, o aparelho encontraria o terminal de auto-atendimento mais próximo e traçaria a rota para você. Isto poderia se valer muito mais além do que buscar um caixa eletrônico, poderia se fazer para todos os estabelecimentos que fosse de seu interesse.

Hoje a internet vem caminhando para algo que seja próximo a estes pensamentos ou idéias, o que sabemos é que cada vez mais a internet vem sendo direcionada para o usuário, provendo serviços que agregam valor.

Limites da aplicabilidade

Quais são os problemas para a implementação desta “nova tecnologia”?

Na parte de tecnologia os limites são:

  • Os sites se adequarem a web semântica, reformular o código das páginas. Este é um grande problema, imagine o número de sites que precisam ser praticamente refeitos para se adequarem a “nova internet”? Os grandes portais teriam este interesse em estarem aptos a esta tecnologia?
  • Os buscadores: As buscas por informações dentro das páginas deverão ser mais refinadas, assim como o resultado das buscas. Portanto, provavelmente mais consumo de processamento seria necessário, estariam eles dispostos e aptos a ter “hardware” e software suficiente?

Em se tratando de negócios:

  • O principal fator para o impedimento disto, é que empresas que são criadas como guias de algum determinado ramo, ou de “N” determinados ramos, seria praticamente descontinuado, pelo fato de que você ao invés de precisar utilizar este serviço usaria os buscadores para encontrar a informação. Portanto, este tipo de sites sairia prejudicado.

Conclusão

A web semântica vem se desenvolvendo a medida que o tempo passa. Porém pensamos que seria muito melhor para toda a internet se fosse logo desenvolvido, assim facilitando as buscas por informações. Com a “web 3.0” o resultado poderá ser até 5x mais rápido e inteligente. Para que isto aconteça basta que as empresas de desenvolvimento conscientizem-se que isto levará ao retorno mais garantido. Pois a chance de errar no que se busca será muito menor, o que torna os resultados mais relevantes e consequentemente faça com que possíveis compras para os sites de clientes sejam realizadas com mais frequência.

Como toda tecnologia que precisa inovar, custos serão aplicados e gastos para que tal seja realizado, é um processo um tanto que complexo para as empresas de buscas, mas por consequência quem for pioneiro nisto terá uma grande responsabilidade e uma boa imagem a ser representada.

Referencial Bibliográfico

http://www2.dbd.pucrio.br/pergamum/tesesabertas/0024128_02_cap_03.pdf
http://www.pinceladasdaweb.com.br/blog/2006/05/17/o-que-e-a-web-semantica/
http://informatica.hsw.uol.com.br/web-semantica1.htm
Revista INFO Exame (Junho/2008 – nº 280) , Editora Abril

MAIS SOBRE: #html  #programação  #semantica
Comentários
Carregar comentários