Comércio Tradicional X Comércio Eletrônico

O comércio eletrônico pode ser definido como um conjunto de atividades comerciais que ocorrem on-line envolvendo um processo de compra e venda pela Internet entre diferentes ramos comerciais, produtos físicos ou virtuais e também serviços. Ou ainda é a compra e a venda feita através de equipamentos eletrônicos,l e por enquanto é um mercado sem restrições.

Por | @irialuppi Marketing Digital
Quando se fala em comércio, geralmente se pensa num estabelecimento comercial onde o cliente compra produtos pessoalmente, analisando a cor, sentindo o cheiro, tocando no produto, pegando a nota fiscal e pagando a conta entregando o cheque ou dinheiro ao vendedor, entre outras coisas. Com o avanço da tecnologia, e com aumento de acessos a Internet, e o surgimento do comércio eletrônico, este conceito já pode ser dito de forma diferente, porque os produtos não estão mais diante do cliente e então surgem as dúvidas com relação ao pagamento e ao próprio produto.

O comércio eletrônico pode ser definido como um conjunto de atividades comerciais que ocorrem on-line envolvendo um processo de compra e venda pela Internet entre diferentes ramos comerciais, produtos físicos ou virtuais e também serviços. Ou ainda é a compra e a venda  feita  através de equipamentos eletrônicos,l e por enquanto é  um mercado  sem restrições.

Todos os profissionais da Web esperam que o comércio eletrônico continue a crescer, pois se a internet modificou todas as formas de comunicação, o comércio eletrônico é capaz de modificar todo o processo de compra e venda. Para tentar aperfeiçoa-lo os provedores de acesso a Internet, os desenvolvedores de browsers, designers de páginas da Web e os administradores de ferramentas de busca, procuram explorar cada vez mais suas características.

Os sites de comércio eletrônico já são populares para os internautas, mas ainda perto do número de internautas, são poucas as transações que ocorrem. O fator que está impedindo o processo é a insegurança que as pessoas ainda tem na rede, falta de um padrão seguro que não consegue evitar os ataques ocorridos.

Na transação on-line também existem fatores opostos, por exemplo, a falta de interação pessoal por um lado é um fator positivo que deixa o consumidor muito mais à vontade, mas por outro, causa grande desconforto na hora de se concretizar a compra. O mesmo pode pensar que seus dados pessoais vão ser revelados, que a loja pode ser uma farsa apenas para roubar o numero do seu cartão de crédito, alguém poderia “espiar” a transação, os dados podem não chegar corretamente, e muitas outras incertezas. O principal motivo de destas desconfianças, é a crescente onda de ataques na Internet, devido à falta e falhas na segurança,  nos protocolos utilizados e na configuração dos servidores.

As invasões na Internet são feitas pelos seguintes motivos: ganhos financeiros, vingança, necessidade de aceitação ou respeito, idealismo, curiosidades ou busca de emoção, anarquia, aprendizado, ignorância, espionagem industrial e outros. Os ataques são feitos por hackers. Estes fazem com que a cada dia mais pessoas tenham medo de utilizar a grande rede,  causando maior insegurança principalmente no que diz respeito ao comercio eletrônico.

Mais sobre: comércio eletrônico, internet
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.