Oficina da Net Logo

Apple reduz em 10% a produção dos novos iPhones

Os números abaixo do esperado pela Apple em relação a receita do último trimestre do ano de 2018, fez com que a companhia optasse por reduzir em mais 10% a produção dos novos iPhones.

Por | @fsbeling Apple Pular para comentários

A previsão de receita para o último trimestre de 2018 teria ficado abaixo do esperado para Apple. Além disso, agora, a companhia decidiu reduzir em mais 10% a produção dos novos iPhones.

De acordo com o jornal japonês Nikkei Asian Review, com informações das fontes da cadeia de produção, esse reajuste negativo afetaria todos os modelos do iPhone que ainda estão no mercado, incluindo o novo iPhone Xr, Xs e Xs Max. O plano original para 48 milhões de unidades vendidas entre janeiro e março, mais tarde, foi reduzido para 43 milhões. Contudo, agora, a Apple fará uma nova redução, desta vez de 10%, almejando alcançar apenas 40 milhões de unidades comercializadas. 

Esse declínio na produção teria sido decidido antes do alerta sobre os resultados do último trimestre, cujo faturamento deveria ser de US$ 84 bilhões, em vez dos 89 a 93 bilhões inicialmente previstos. Esta é a primeira vez em 16 anos que a Apple reduz sua previsão de receita. A gigante americana está avançando na desaceleração econômica na China desde o segundo semestre de 2018 e apresentou uma taxa de renovação do iPhone menos sustentada do que o esperado, o que explica esse revés.

AppleApple acredita que o ambiente econômico na China foi afetado pelas tensões comerciais com os EUA Leia em destaque: Vale a pena trocar seu iPhone X pelo iPhone XS, iPhone XS MAX ou iPhone XR?.

A Apple está sofrendo com o amadurecimento do mercado de smartphones e o impacto da guerra comercial entre os EUA e a China, embora na maioria de seus produtos ainda não sejam aplicadas as tarifas adicionais impostas aos produtos chineses. "Nós não previmos a magnitude da desaceleração econômica, particularmente na China", disse Tim Cook, CEO da Apple, em uma carta aos investidores ao anunciar o corte na previsão de receita. "Acreditamos que o ambiente econômico na China foi ainda mais impactado pelo aumento das tensões comerciais com os Estados Unidos".

 Fonte: Gizchina

Próxima notícia »
Comentários
Carregar comentários