Oficina da Net Logo

Fabricante de chips dos novos iPhones sofreu ataque de vírus

Na última quinta-feira (2), a TSMC acabou sendo forçada a desativar várias de suas fábricas em virtude da presença de um vírus de computador.

Por | @oficinadanet Apple Pular para comentários

Um vírus de computador pode atrasar a produção da nova linha de iPhones. A TSMC, que é responsável pela fabricação dos processadores série A utilizado em dispositivos da Apple, precisou desativar várias de suas instalações, o que poderá acarretar na entrega de semicondutores de celulares.

Na última quinta-feira (2), a TSMC acabou sendo forçada a desativar várias de suas fábricas em virtude da presença de um vírus de computador. A fornecedora não entrou em detalhes sobre o que aconteceu, porém, disse que o incidente iria reduzir em cerca de 3% a entrega de componentes, bem como atrasar a produção no decorrer dos próximos meses.

“A TMSC já foi atacada com vírus anteriormente, mas esta é a primeira vez que um ataque afeta as nossas linhas de produção”, disse a diretora financeira da companhia taiwanesa, Lora Ho, que confirmou o ataque.

Fabricante de chips dos novos iPhones sofreu ataque de vírus.Fabricante de chips dos novos iPhones sofreu ataque de vírus.

Analistas de mercado projetam um impacto negativo na produção de novos iPhones. Mesmo que o atraso seja pequeno. Mesmo com um atraso pequeno, a previsão é de que as fábricas voltem a funcionar normalmente nesta segunda-feira (06).

A Apple, até então, não comentou o assunto. De qualquer modo, é pouco provável que a empresa acabe adiando o seu evento de lançamento, que deve acontecer em setembro. O que poderá acontecer é um pequeno atraso no início das vendas.

A Apple já iniciou a produção do iPhone X (2018), iPhone X Plus e iPhone 9 há algum tempo, e eles deverão ser lançados para alcançar todo o público.

Conforme a reportagens publicadas pela imprensa internacional, essa seria a primeira vez que a linha de produção da TSMC se torna alvo de hackers. O ataque simultâneo em diferentes unidades, porém com alvo semelhante, da a entender que se trata de um golpe coordenado e direcionado para dificultar as operações.

Assista ao nosso último vídeo: