Apple terá que pagar multa alta por não consertar iPhones na Austrália

A Apple, inclusive, informou que havia corrigido o problema no iOS 9.2.1. Porém, ao que tudo indica, o problema não foi sanado por completo.

Por | @oficinadanet Apple

O Tribunal Federal da Austrália condenou a Apple a ter que pagar multa de cerca de US$ 6,8 milhões (R$ 25 milhões aproximadamente) por não consertar iPhones e iPads que apresentavam defeitos. De acordo com o que foi revelado, a gigante de Cupertino dizia que não poderia resolver um erro que impedia o uso do Touch ID nos aparelhos.

O fato acontecia porque os clientes haviam consertado os seus iPhones ou iPads em lojas de terceiros que eram autorizadas. Assim, após uma verificação de segurança, os aparelhos da Apple apresentavam o erro 53 que impedia o uso do Touch ID.

De qualquer forma, a Apple continuou negando a existência do problema e recusando o conserto dos aparelhos com erro 53De qualquer forma, a Apple continuou negando a existência do problema e recusando o conserto dos aparelhos com erro 53

A Apple, inclusive, informou que havia corrigido o problema no iOS 9.2.1. Porém, ao que tudo indica, o problema não foi sanado por completo. Isso tudo porque muitos australianos ainda continuaram reclamando que os seus aparelhos ficaram sem acesso ao Touch ID. 

De qualquer forma, a Apple continuou negando a existência do problema e recusando o conserto dos aparelhos com erro 53. Por isso, a Comissão Australiana de Concorrências e Consumo (ACCC) abriu um processo contra a gigante de Cupertino acusando a empresa de violar os direitos do consumidor.

A ACCC também realizou uma operação secreta com varejistas da Apple e constatou que a Maçã se recusa a consertar iPhones e também iPads que passaram por lojas de terceiros. Levando em consideração os fatos, o tribunal considerou a empresa culpada e multou de forma exemplar.

Para completar, a Apple poderá ser obrigada a ofertar conserto a todos os usuários que ainda possuem problemas em seus iPhones. Por enquanto, não temos informações se a Apple irá recorrer da decisão.

Leia também:

MAIS SOBRE Apple iPhone iPad
SHARE
Comentários
Destaquesver tudo
 
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail