Apple terá que disponibilizar dados de iPhone usado por terrorista

A Apple entrou em contato e ofereceu ajuda para o governo para fornecimento dos dados armazenados no aparelho.

Por | @oficinadanet Apple

Os Estados Unidos, no início de novembro, registraram uma nova tragédia. Neste caso, Devin Patrick Kelley, por motivos religiosos, acabou entrando em uma igreja no Texas e atirou contra as pessoas que estavam participando da cerimônia, matando 26 integrantes, incluindo crianças e uma grávida.

O homem, após o crime, se matou com uma arma de fogo. Durante as investigações os agentes da polícia encontraram um iPhone SE na casa do terrorista. A Apple, por sua vez, entrou em contato e ofereceu ajuda para o governo para fornecimento dos dados armazenados no aparelho.

Apple terá que disponibilizar dados de iPhone usado por terrorista.Apple terá que disponibilizar dados de iPhone usado por terrorista.

Leia também:

Ao FBI, a Apple disse para usar as impressões digitais do morto o quanto antes, já que em 48 horas o acesso ao aparelho seria bloqueado. Na época, ela não obteve resposta, porém, agora recebeu uma procuração que a obriga fornecer qualquer tipo de arquivo encontrado no iPhone SE do terrorista.

As informações incluem dados armazenados localmente, bem como os que estão disponíveis no iCloud. Agora, se a Apple irá cumprir com o pedido não sabemos. Certamente, nas próximas semanas teremos novas informações sobre o fato.

Vale mencionar que um episódio ficou bastante marcado envolvendo um iPhone. Em 2016, a Maçã se recursou a atender um pedido judicial de acesso ao iPhone usado pelo atirador Syed Farook, que cometeu um ataque em San Bernardino.

Por fim, o FBI conseguiu hackear o aparelho com a ajuda de uma empresa terceirizada.

Mais sobre: iphone apple fbi
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo