Oficina da Net Logo

Drones colaboram na detecção e mapeamento da vida indígena na Amazônia

A equipe da Funai, Fundação Nacional do Índio utilizou um drone para confirmar a existência de um grupo indígena na região amazônica que era desconhecido até então.

Por | @oficinadanet Tecnologia

Como já sabemos, os drones estão sendo lançados cada vez com mais sofisticação. A DJI, por exemplo, apresentou novos modelos nesta semana, com capacidades avançadas de zoom óptico para usuários domésticos. Porém, o aparelho possui uma variedade de aplicações profissionais também.

Os drones, no Brasil, estão tendo papel fundamental em pesquisas. A equipe da Funai, Fundação Nacional do Índio, por exemplo, utilizou um drone para confirmar a existência de um grupo indígena na região amazônica que era desconhecido até então.

Após a realização de uma viagem de 180 Km por rios e uma jornada de 120 Km sob a terra, a equipe conseguiu obter imagens deles, e tudo isso com o auxílio do equipamento eletrônico.

Drones colaboram na detecção e mapeamento da vida indígena na Amazônia.Drones colaboram na detecção e mapeamento da vida indígena na Amazônia.

O objetivo da expedição é garantir proteção de indivíduos com atuação isolada, assim sendo, que não pertencem a uma tribo determinada.  Com isso, ao comprovar a existência deles, a Funai consegue assegurar que aquelas terras integram um território indígena, e com isso realizar trabalhos de monitoramento e também prevenção à vida de tais pessoas.                              

A jornada, que teve início em julho, foi finalizada no começo de agosto, sendo que a Funai encontrou dois grupos de contrabandistas de animais. Com o apoio da polícia amazonense, foi realizada a prisão dos envolvidos.

Vale mencionar que em 2011, os trabalhos da Fundação Nacional do Índio foram essenciais para comprovar a existência de um indígena que atuava sozinho, eu era monitorado pelo órgão desde 1996. A sua família acabou sendo executada por seis fazendeiros locais ainda em 1995, e acreditava-se que não havia restado mais pessoas na região.

COMPARTILHE
Comentários
Carregar comentários