Cada vez mais os televisores estão nos apresentando tecnologias surpreendentes, que encantam nossos olhos com tamanho realismo. Atualmente, o 4k é uma realidade para boa parte da população. Isso porque os valores desses equipamentos estão cabendo melhor no bolso, e as pessoas tem mais acesso a TVs de alta resolução. Entretanto, há tecnologias que trabalham em conjunto com o 4K para trazer uma imagem ainda melhor. Neste post, vamos comparar o NanoCell da LG e o QLED da Samsung.

Antes de mais nada, é importante lembrar que existe a tecnologia OLED, ainda mais superior ao QLED e ao NanoCell. Entretanto, uma TV OLED tende a custar um valor bem mais alto, por isso, vamos aqui comparar as duas tecnologias que já estão mais popularizadas.

Como funciona o QLED da Samsung?

QLED da Samsung
QLED da Samsung

A tecnologia Quantum dot TV funciona colocando uma camada ou filme de pontos quânticos na frente de um painel de retroiluminação LED normal. A camada é composta de partículas minúsculas, cada uma das quais emite sua própria cor individual, dependendo de seu tamanho (algo entre 2 e 10 nanômetros).

Basicamente, o tamanho da partícula dita o comprimento de onda da luz que ela emite, daí as diferentes cores. Esses pontos quânticos permitem mais de um bilhão de cores.

O que são os pontos quânticos?

Os pontos quânticos são materiais semicondutores ultrafinos de tamanho em nanoescala. Esses pontos produzem cores diferentes de luz, dependendo do tamanho da partícula - quanto maior o tamanho, mais vermelha é a cor, e quanto menor o tamanho, mais azul é a cor.

Os pontos quânticos são capazes de emitir luz colorida mais precisa porque o tamanho das partículas se ajusta a velocidades de nível quântico, resultando em emissões de luz precisas e eficientes. A maior eficiência na luminância traz mudanças tremendas na qualidade geral da imagem.

Nesta terceira geração de TVs de pontos quânticos, chamados QLED, as partículas foram alteradas, pois existe um novo núcleo e uma nova carcaça, ambos compostos de liga metálica. Apesar de haver uma maior precisão de cor, há também a precisão de cor em picos de brilho mais altos.

Resultado dos pontoês quânticos

A capacidade de produzir essas cores com brilho mais alto dá um volume de cor maior. O resultado é que o QLED oferece muito mais cores visíveis, é mais adequado para entrega vibrante de conteúdo HDR e afirma ser capaz de oferecer a melhor experiência visual.

O único defeito do QLED é um ângulo de visão mais limitado, então as cores perdem levemente sua luminosidade quando vistas de um ângulo, e ficam com uma névoa cinza. Entretanto, ao assistir TVs QLED, você notará que elas são extremamente saturadas e coloridas.

Como funciona o NanoCell da LG?

NanoCell da LG
NanoCell da LG

NanoCell é um tipo de tecnologia de tela desenvolvida pela LG capaz de oferecer cores e clareza de imagem incríveis, ângulos de visão amplos, processadores poderosos e uma variedade de recursos inteligentes para manter sua casa conectada.

Está entre as melhores tecnologias disponíveis no momento para uma experiência de televisão envolvente, quer você prefira assistir esportes, filmes ou jogar os videogames mais recentes.

Simplificando, o NanoCell melhora as cores, removendo as cores opacas indesejadas da imagem. Isso torna os vermelhos e verdes mais puros, e isso é obtido usando partículas em escala nano que operam como um filtro de absorção de luz para remover aqueles comprimentos de onda indesejados de luz.

O que são as nanocélulas?

As nanocélulas são unidades minúsculas de pixels que, juntas, exibem as imagens que você vê na tela. Essas unidades ajudam a criar uma imagem uniforme em toda a tela da TV, e níveis mais precisos e elevados de qualidade de imagem, independente do ângulo de visualização.

As nanocélulas diferem dos pixels normais de TV, usando nanopartículas para exibir imagens ricas. São essas nanopartículas que realçam as cores que compõem as imagens, filtrando tons mais opacos que podem afetar seu brilho.

Resultado do uso de nanocélulas

Como você pode ver, as TVs LG NanoCell usam uma tecnologia totalmente diferente das da Samsung QLED, incluindo painéis IPS com diferentes características básicas​. Aqui o ângulo de visão é muito mais amplo, mas os pretos não são tão profundos e uniformes.

Particularmente em salas muito escuras, um ponto cinza escuro é perceptível na tela devido à luz de fundo. Por outro lado, os painéis IPS podem lidar muito bem com os reflexos de janelas ou de lâmpadas, tendo brilho suficiente para lutar contra essas luzes.

Por outro lado, os detalhes na exibição em HDR não são tão bons. Mas algumas TVs NanoCell de alta qualidade têm a tecnologia Full Array Local Dimming para aumentar o contraste. O local dimming é uma tecnologia capaz de ajustar de maneira inteligente a luminosidade de cada cena, sendo comparável "preto perfeito" das telas OLEDs

NanoCell da LG ou QLED da Samsung: Qual a melhor Smart TV?

Basicamente, pode-se dizer que as TVs NanoCell são melhores para salas iluminadas, devido aos seus painéis IPS. Isso lhes dá maior brilho, melhor manuseio de reflexos e um ângulo de visão mais amplo. Infelizmente, seu nível de pretos profundos é bastante fraco, e tem uma leve tonalidade cinza.

Já as TVs QLED da Samsung podem competir com o brilho superior aos das telas com NanoCell, mas usam painéis VA. Isso significa um ângulo de visão mais estreito, mas um preto muito melhor e mais profundo.

O contraste dos painéis VA também é maior. Isso os torna mais adequados para salas muito escuras, com poucas fontes de luz. As Smart TVs QLEDs mais caras da linha da Samsung foram equipados com uma camada de tela adicional, para aprimorar seu ângulo de visão e melhorar seu tratamento de reflexão. Isso as torna também mais adequados para quartos bem iluminados.