Anatel informa que 9,1 milhões de smartphones foram bloqueados por perda ou roubo em novembro

Número de celulares no Brasil é bastante alto. Motivo principal é perda ou roubo.

Por | @oficinadanet Smartphones

A Anatel, em julho deste ano, revelou que naquele mês, o Brasil registrava um número recorde de bloqueio de smartphones em virtude de perda ou roubo. Ontem, dia 11, porém, a instituição mostrou dados mais recentes, revelando que foram bloqueados no Brasil 9,1 milhões de celulares no mês de novembro.

Os recentes dados mostram que houve um aumento de 1,33% no número de smartphones bloqueados se comparado ao mês de outubro. Assim sendo, foram bloqueadas 119.421 unidades a mais somente em novembro.

Anatel informa que 9,1 milhões de smartphones foram bloqueados por perda ou roubo em novembro.roubo em novembro." src="https://www.oficinadanet.com.br/imagens/post/21193/6ba53c07480d86e6ffe0307ffaa3d5d1_750x469_5a2fd8aa9fdf4.jpg" alt="Anatel informa que 9,1 milhões de smartphones foram bloqueados por perda ou roubo em novembro." />Anatel informa que 9,1 milhões de smartphones foram bloqueados por perda ou roubo em novembro.

Leia também:

Se levado em consideração o mês de novembro de 2016, foi registrado um crescimento de 1,5 milhão de celulares bloqueados por roubo ou furto. Isso representa aumento de 21,05%.

Os dados foram divulgados baseados no Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (Cemi) que foi criado em 2016 com a finalidade de combater o roubo e furto de smartphones.

A Anatel diz ainda que tais bloqueios ocorreram baseados em solicitações diretas dos usuários às empresas telefônicas ou mesmo através do registro de Boletim de Ocorrência nas polícias dos estados e também do Distrito Federal.

Para realizar o bloqueio do dispositivo é necessário ligar para a operadora e informar os dados pessoais, como RG, CPF e endereço.

No geral, as empresas conseguem identificar o número de IMEI do aparelho e bloqueá-lo de modo rápido. Na caixa do produto ou mesmo na nota fiscal também devem constar tais informações.

SHARE
+ Notícias
Comentários
 
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail