PUBG: 120 criadores de cheats são presos na China

A empresa Tencent ajudou a polícia local a prender os “criminosos”

Por | @nmuller99 PUBG

Para quem joga PUBG sabe da atual situação, 3 entre 5 partidas você vai encontrar um cheater. Eles jogam para ganhar pontos, trocar estes pontos por objetos valiosos e então vender no mercado da Steam. É uma prática comum, que vem se tornando cada vez maior.

A maior concentração de cheaters está localizada na China, é fato. Os jogadores de PUBG, em praticamente todas as postagens na página do Facebook do jogo, pedem para banir ou impedir que jogadores de outras regiões possam entrar nos servidores locais, tentando de alguma forma limitar essa prática. Visto que na China o jogo até proíbido foi por um tempo.

De acordo com o site Bloomberg, a ação de autoridades locais em parceria com a BlueHole, fez uma ação considerada pioneira, prendendo criadores de softwares trapaceiros.

PUBG - 120 cheaters são presosPUBG - 120 cheaters são presos

Leia também:

As trapaças são muitas, desde atirar por trás de objetos, até velocidade de corrida muito maior que a normal. Para divulgar os cheats, os criadores geralmente estão entre os líderes do jogo. No nickname do usuário, eles colocam o número do app de mensagens QQ, para que os interessados por essa prática possam comprar o software desenvolvido.

Atualmente a China conta com mais da metade dos jogadores de PUBG, por esse motivo, que você vai escutar no lobby: “CHINA NUMBER ONE”. Lembramos que a prática destes softwares não é considerada crime no Brasil, mas você pode inevitavelmente perder a conta caso receba alguns reports.

É melhor treinar e jogar limpo do que achar graça ganhar partidas com cheat.

Veja os requisitos mínimos para rodar PUBG no PC.

Mais sobre: pubg games cheat
Share Tweet
Recomendado
Comentários