Confira tudo que rolou no Hackatour 2017

Nesta semana que passou aconteceu a 2ª edição do hackatour. Confira os projetos que participaram e a equipe vencedora.

Por | @Evilmaax Programação

Aconteceu na última semana a 12ª edição do Festival das Cataratas, um dos maiores festivais de turismo do Brasil. O evento ocorreu em Foz do Iguaçu e eu estive lá para cobrir tudo o que aconteceu no Hackatour deste ano, a maratona de programação do evento.

Para quem não sabe, uma hackathon é uma maratona de programação, geralmente de 24 horas, onde equipes desenvolvem soluções, aplicativos, sistemas, sites, etc. no prazo estipulado. O tema pode ser livre ou fixo. No final do período escolhe-se um vencedor.

Grandes negócios já saíram das hackathons e o Festival das Cataratas buscou a próxima grande solução na área das soluções voltadas ao turismo (por isso Hackatour, entendeu?? hackaTOUR, entendeu agora?).

A equipe vencedora seria aquela que conseguisse desenvolver a melhor ideia e solução para o turismo em cerca de 34 horas, período pelo qual se desenrolou a competição. O evento ocorreu diretamente do PTI, o Parque Tecnológico de Itaipu, que, aliás, é uma incrível proeza da engenharia e está merecendo um post exclusivo aqui no Oficina.

Mas voltando ao evento, quatro equipes disputaram o prêmio principal de R$ 2.500, além do título de vencedores da 2ª Hackatour. Os projetos foram validados por uma equipe de profissionais do ramo da tecnologia e do turismo que avaliaram a utilidade do produto final, a criatividade da solução, a experiência do usuário, o alcance da proposta e a qualidade do código criado.  

O primeiro grupo, o Brainstorm, desenvolveu o Welcome2, um aplicativo focado na acessibilidade e na experiência do usuário com necessidades especiais.

A segunda apresentação foi do Foz Companion, um aplicativo com o slogan "seu guia de turismo no seu bolso". A intenção é ser um intermediário digital para aquelas pessoas que viajam sem o auxílio de agências ou qualquer profissional do turismo (cerca de 15% dos turistas).

Confira tudo que rolou no Hackatour 2017


O Guia Foz, um aplicativo para reunir todas as informações sobre o turismo na cidade, foi a terceira solução exposta aos jurados no Hackatour. Os passeios são sugeridos conforme o perfil e orçamento de cada usuário, além de também permitir a compra simples e centralizada dos vouchers. 

O último grupo apresentou o Guiboo, uma ferramenta para a conexão rápida entre guias e agências de turismo e motoristas autônomos visando facilitar a contratação de serviços. Segundo a equipe, especialmente nos períodos de alta temporada existe uma dificuldade em fazer essa contratação, suprida atualmente por meio de redes sociais e de boca em boca. 

E os vencedores foram os criadores do Guiboo: Diego Velazquez, Daniel ChowYang, Matheus Castegnaro, Lucas Oliveira e Gabriel Custódio Matos. Eles contaram que a ideia inicial era fazer um aplicativo para reduzir a quantidade de papel que os guias carregam, mas que, durante a conversa com os profissionais da área no Festival, descobriram que já existiam propostas semelhantes. Por isso, mudaram a estratégia no último instante.

E deu certo: o grupo levou um prêmio de R$ 2.500,00, além de uma inscrição para o Circuito Oeste de Startups do Sebrae. A segunda colocada foi a equipe que desenvolveu o Welcome2. Em terceiro lugar ficou o Guia Foz e em quarto o Foz Companion

Marcelo Valente, proprietário da Loumar Turismo e um dos membros da banca dos jurados: "As quatro equipes têm méritos, mas era preciso que alguém ganhasse. Buscar a especificidade foi o ponto mais positivo do grupo que venceu".

A equipe vencedora, GuibooA equipe vencedora, Guiboo

Além da premiação em dinheiro para a equipe vencedora, todas as demais poderão inscrever sua ideia no Programa de Desenvolvimento de Negócios da Incubadora Santos Dumont, um projeto do próprio PTI, que está com as inscrições abertas e busca fomentar e desenvolver a criação de novos investimentos, geração de renda e empregos na região de Foz do Iguaçu.

Aliás, você também pode submeter uma proposta de negócio, viu?. O prazo encerra-se no dia 31 de agosto e as oportunidades são incríveis: até 3 anos de contato direto com o pessoal da incubadora onde os novos empreendedores terão acesso a verdadeiras aulas de gestão, gerência, planejamento e tudo o mais que envolve um negócio que fadado ao sucesso. Além disso, ter o nome da Itaipu atrelado ao programa de incubação abre diversas portas para potenciais parceiros que vão querer colar seu nome à sua marca e projeto.

Edital, prazos e demais informações podem ser conferidas neste link. Abaixo mais algumas imagens do Hackatour 2017. Todas elas são do fotógrafo Francisco H. Sierich.

Mais sobre: programacao carreira coberturadeeventos
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar