Testamos o Ballistic, FPS Multiplayer feito por brasileiros

O primeiro jogo FPS feito por brasileiros para rodar no Facebook está iniciando seus testes e nós do Oficina da Net fizemos os nossos primeiros testes.

Por | @nmuller99 Games

O primeiro jogo FPS feito por brasileiros para rodar no Facebook está iniciando seus testes e nós do Oficina da Net fizemos os nossos primeiros testes.

Um jogo que não deve nada aos grandes nomes do gênero. Jogando online, através do Facebook, onde é necessário instalar um plugin chamado Unity Web Player, que é compatível com Internet Explorer, Firefox, Safari, Opera, Google Chrome e Camino. Feito para ser gratuito o jogo roda em máquinas que não são de grande porte.

A jogabilidade do jogo é fantástica, os comandos são muito semelhantes a jogos como Call Of Duty, BattleField e outros, algumas diferenças quanto ao lançamento de granadas que é pela letra G (de granada) e usar a faca que é com a letra F (faca).

Apesar de novo, o Ballistic já lhe traz um conforto ao jogar, tudo roda tranquilamente com gráficos de texturas excelentes. Como qualquer outro jogo online, o seu jogador começa a subir de nível conforme os resultados das partidas, assim novas armas começam a estar disponíveis para jogar.

Jogamos o modo team deathmatch que jogam duas equipes para cada lado, o padrão usado em Coulter Strike. Provavelmente será o padrão do Ballistic também. 

A mira quando ativada, com o botão direito do mouse, deveria talvez ampliar um pouco a imagem, afinal você foca em um ponto com a visão e se aproxima da arma.

Para jogar basta acessar o Facebook e procurar por Ballistic, que você encontrará o game. O cadastro é feito através de sua conta do Facebook, permitindo acesso a suas informações você tem o cadastro realizado.

Prós

O jogo é online, gratuito, depois de carregado é leve e roda em praticamente todos os computadores que possuírem placa gráfica dedicada. Ou seja, se você estiver em viagem, não levou seu playstation ou xbox, e o “vício” está batendo a porta, risos, este game vai amenizar o sentimento sendo jogado em seu notebook.

Gráficos de texturas muito bons, a Aquiris Game Studio, produtora do Ballistic, utilizou a tecnologia chamada Unity 3D que combinada com uma tecnologia de geração de texturas chamada Substance, que troca imagem por cálculos procedurais, como resultado mapas de imagens que pesavam 90MB passaram a pesar 8MB, tornando assim os gráficos do jogo muito realísticos e leves.

Contras

O que não gostamos muito foram as granadas, que parecem ser umas verdadeiras bombas atômicas, as vezes à uma distância longa o jogador perde 100% da sua vida, ato que em alguns dos outros jogos é mais difícil de acontecer, parece que o nível de destruição não é afetado pela distância. Pode talvez ter sido percepção nossa, mas as vezes que jogamos fomos afetados por este "problema".

Outro contra, foi a demora em carregar a primeira vez o jogo, que precisa carregar todas as texturas para não tornar o jogo pesado, sabemos que esperar uma vez é melhor que esperar sempre, mas poderia ser um pouco mais otimizada a abertura, afinal a primeira impressão é a que fica.

Ainda não muito divulgado, tem poucos jogadores por round. Este "contra" deve desaparecer em breve, pois o jogo promete. 

Galeria de fotos

[galeria]35[/galeria]

Assim que estivermos melhor preparados e treinados faremos um vídeo demonstrando a jogabilidade. 

[relatorio]

Mais sobre: ballistic games brasil
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo