Brasil começa a banir a comercialização e fabricação de lâmpadas incandescentes

Como já escrevemos em nosso site, que as lâmpadas incandescentes estavam com o prazo vencido na Europa em matéria passada, agora o site Inovação Tecnológica, informa que o Brasil também tomou essa iniciativa

Brasil começa a banir a comercialização e fabricação de lâmpadas incandescentes

Como já escrevemos em nosso site, que as lâmpadas incandescentes estavam com o prazo vencido na Europa em matéria passada, agora o site Inovação Tecnológica, informa que o Brasil também tomou essa iniciativa. De acordo com a matéria publicada em seu site, as lâmpadas incandescentes com potências entre 150W a 200W, que não se enquadrarem nos níveis mínimos de eficiência energética, não poderão mais serem produzidas em nosso país e muito menos serem importadas.

Vale lembrar que essa decisão na verdade, já é antiga, isso conforme a portaria nº 1007, de 31 de dezembro de 2010 e novamente apontada este ano no dia 30 de junho como prazo final para a medida.

O verdadeiro objetivo do governo federal é o de reduzir a quantidade de lâmpadas incandescentes e assim aumentar a participação no mercado de lâmpadas mais eficientes, como por exemplo, as fluorescentes compactas e as alógenas.

De acordo ainda com a matéria apresentada, a substituição destas mesmas já está ocorrendo em nosso país de forma gradativa. A lei estabelece que elas saiam de circulação de acordo com a potência; até 31 de dezembro deverão sair do mercado a com maio potência, até 30 de junho de 2017 as de menor potência.

Mas como fica o estoque destas lâmpadas? Conforme a Portaria, as lâmpadas de 150W a 200W, com estoque nas lojas, fabricantes e importadoras, poderão ser comercializadas até o dia 31 de dezembro deste ano. Já os atacadistas e varejistas terão um prazo estimado em 1 ano para cumprir a determinação, sendo assim, poderão vender os seus estoques já fabricados até o dia 30 de junho de 2013.

E como fica o caso das lâmpadas de menores potência como as de 75W e 100W? Veja bem, o prazo limite para a fabricação e importação se inicia em 30 de junho de 2013, sendo assim, a comercialização para o estoque destas lâmpadas se encerra em 30 de junho de 2014. Já as lâmpadas de 60W, que na verdade são as mais utilizadas, tem como data limite de fabricação e importação o dia 30 de junho de 2013, podendo serem comercializadas até o dia 30 de junho de 2014 ou seja, o mesmo prazo que as de 75W e 100W.

Mas não pensem que somente as incandescentes que estão na mira da Portaria, as fluorescentes também deverão se adequar as novas medidas e o prazo para que isso ocorra já passou, pois foi no último dia 30 de junho, sábado último.

Para os fabricantes e importadores de lâmpadas fluorescentes compactas, deverão eles seguir os mesmos prazos estabelecidos para as incandescentes e assim poderão vender os estoques que não se enquadram na nova lei até o dia 31 de dezembro de 2012 e os atacadistas e varejistas terão o prazo até o dia 30 de junho de 2013 para cumprir com a determinação.

 

 

5 Fones Bluetooth, qual comprar?

Conteúdo relacionado

O melhor intermediário para importar? OnePlus Nord 2 5G Review
Celulares

O melhor intermediário para importar? OnePlus Nord 2 5G Review

Já pensou em comprar um celular intermediário top, com tela boa, câmera de 50MP da Sony e preço competitivo? É o Oneplus Nord 2

Philips lança lâmpadas de LED com duração de 20 anos
Programação

Philips lança lâmpadas de LED com duração de 20 anos

Foi lançada nos Estados Unidos nesta última semana a lâmpada com duração de 20 anos; isso mesmo que você leu, 20 anos é o tempo de duração prometida pela Philips, marca produtora da lâmpada

Spotify pode agora sincronizar com as lâmpadas inteligentes Philips Hue
Spotify

Spotify pode agora sincronizar com as lâmpadas inteligentes Philips Hue

Agora é possível sincronizar as lâmpadas inteligentes Philips Hue com o Spotify e obter uma qualidade de imersão ainda maior! Confira!