A fotografia mais inteligente de todos os tempos

Acha que a sua foto de formatura é grande coisa?? Pense de novo depois de ler esse post

Por | @Evilmaax Ciência

Pense em uma foto com o maior número de pessoas inteligentes reunidas. Pensou na sua foto de formatura? Pense de novo.....pensou? Agora desista.

Por mais que você se esforce, acho difícil superar a foto abaixo:

Retrato colorido digitalmenteRetrato colorido digitalmente

O retrato foi tirado na Conferência de Solvay em 1927 e nós vamos ver agora por que ela é a foto mais inteligente já feita.

A conferência

Primeiro temos que entender o que é este “modesto” evento, sim, no presente, pois ela ainda ocorre.

A Conferência de Solvay, ou Congresso de Solvay, é uma reunião que acontece desde 1911 a cada espaço de tempo (geralmente a cada 3 anos) e que consegue juntar os principais nomes da física e química para debater avanços e discutir questões que precisam de uma solução nos referidos campos.

Cada encontro tem um tema definido que será abordado. O primeiro deles foi “Teoria da Radiação e dos Quanta” e o último (ocorrido em 2011) tratou sobre “A Teoria do Mundo Quântico”.

Pois bem, sabendo que a reunião tem a missão de juntar os maiores gênios do mundo, cada encontro gera uma foto memorável, porém, a maior de todas – e você já vai entender o porquê – foi a 5ª conferência, ocorrida em 1927. O tema foi “Elétrons e Fótons” e alguns nomes como Marie Curie, Abert Einstein e Niels Bohr juntaram-se em Bruxelas entre os dias 23 e 29 de outubro de 1927 para discutir a recém formulada teoria quântica.

Foi nessa ocasião, por exemplo, que se intensificou a discussão entre Einstein – e a corrente realista da ciência que queria regras bem-definidas para reger o método científico (como pregado por nomes como Karl Popper) – e Bohr – e a corrente instrumentalista que queriam regras mais “frouxas”, com “fins justificando os meios”. Embora a disputa tenha se arrastado em outras batalhas, os vencedores daquela ocasião foram os instrumentalistas, grupo dominante até hoje.

Embora o famoso registro fotográfico tenha apenas 29 pesquisadores, o encontro contou com 32 participantes no total. Destes, 18 haviam ganho ou iriam ganhar um prêmio Nobel!

Vejamos agora quem é quem na fila do café da manhã (para isso confira a seguinte identificação):

A fotografia mais inteligente de todos os tempos

1 – Peter Debye

Físico-químico holandês que contribuiu com soluções matemáticas de um problema envolvendo correntes parasitas; teoria do calor específico para baixas temperaturas; órbitas elípticas da estrutura atômica; condutividade elétrica em soluções eletrolíticas; difração dos raios-X, entre outras coisas.

Seu prêmio Nobel em química viria em 1936 por conta de suas contribuições para o conhecimento das estruturas moleculares. 

2 – Irving Langmuir

Físico-químico americano que trabalhou com ligação química e valência baseada na estrutura atômica, o que chamou de “teoria concêntrica da estrutura atômica”. Seu prêmio Nobel de química foi recebido em 1932 pelas contribuições com as películas monomoleculares e química de superfícies. 

Também foi o inventor da lâmpada incandescente preenchida a gás quando trabalhava na General Electric.

3 – Martin Knudsen

Físico e oceanógrafo proveniente da Dinamarca é conhecido pelo estudo com fluxo de gás molecular e desenvolvimento da célula Knudsen. Ganhou diversas medalhas e prêmios em reconhecimento às suas contribuições, porém, nunca um Nobel. Por isso só vai ter esse pequeno parágrafo.

4 – Auguste Piccard

Físico suíço inventor do batiscafo e explorador submarino. A família Piccard é conhecida, inclusive, por este traço: seu filho desceu ao fundo da Fossa das Marianas, o local mais profundo dos oceanos.

5 – Max Planck

Um dos nomes mais famosos da conferência, o físico alemão é considerado o pai da física quântica e um dos mais importantes do século. 

Além das contribuições à física quântica que lhe rendeu o Nobel de física em 1918, ele pesquisou sobre termodinâmica, entropia, termoeletricidade, radiações eletromagnéticas, teoria das soluções diluídas, etc. Hoje existe ainda a Constante de Planck. Você tem uma constante com seu nome? Pois é, só os melhores conseguem isso.

6 – William Lawrence Bragg

Físico australiano que foi largamente reconhecido com medalhes e prêmios de distinção científica. É detentor do Nobel de física de 1915 em conjunto com seu pai, William Henry Bragg. A dupla foi reconhecida pelos trabalhos na análise da estrutura cristalina através da difração de raios-X. 

Curiosidade: ele manteve o título de pessoa mais jovem do mundo a ter ganho o Nobel por 99 anos, até 2014. Na ocasião em que ele e seu pai levaram o prêmio, William Lawrence tinha apenas 25 anos de idade.

7 – Émile Henriot

Químico francês que é reconhecido por ter sido o primeiro a demonstrar que o potássio e o rubídio são naturalmente radioativos. Além disso desenvolveu métodos para gerar grandes velocidades angulares, birrefringência, vibração muscular e foi um dos pioneiros no estudo dos microscópios eletrônicos.

8 – Paul Ehrenfest

Físico e matemático de origem austríaca que foi um dos grandes contribuintes para a área da mecânica estatística e mecânica quântica. Entre os temas abordados por ele estão a teoria da transição de fase e o Teorema de Ehrenfest (sim, o teorema tem o nome dele mesmo). Pioneiro da teoria quântica seus estudos influenciaram diretamente a Teoria da Relatividade Geral de Einstein.

Teve um fim trágico: Suicidou-se em consequência da depressão a qual sofria, mas antes, atirou e matou um de seus filhos, que sofria de síndrome de down.

9 – Marie Curie

Única mulher da conferência e mais um nomes mais badalados do encontro.

Nascida na Polônia ela é famosa por ter sido a pioneira (junta com seu marido Pierre Currie) no ramo da radioatividade. Além disso foi a primeira mulher a receber um Nobel e, a primeira pessoa e única mulher, a ganhar o prêmio 2 vezes. Além disso é a única pessoa a receber o prêmio em 2 áreas diferentes. Ufa!! 

Ela venceu em 1903 o Nobel de física pelo trabalho com a radioatividade, e, em 1911, o Nobel de química por ter descoberto os elementos Rádio e Polônio. 

Além de criar a teoria da Radioatividade (nome criado por ela) e descobrir os elementos acima, suas conquistas incluem técnicas para isolar isótopos radioativos e os primeiros estudos sobre o tratamento de neoplasmas com o uso de isótopos radioativos, entre outras coisas.

P.S. A família Curie tem 5 Nobel’s na prateleira: 2 de Marie, 1 de Pierre, 1 da filha do casal, Irène Joliot-Curie, e 1 de seu esposo, Fréderic Joliot-Curie

10 – Hendrik Anthony Kramers

Físico neerlandês que foi orientado, por nada mais nada menos, que Niels Bohr (mais à frente na nossa lista) e Paul Ehrenfest (número 8 da lista).

Embora não tenha recebido o prêmio máximo da ciência teve contribuições fundamentais, como a ajuda na criação do importante Instituto Bohr. Seu nome batizou desde cratera na Lua a modelos matemáticos e teorias.

11 – Edouard Herzen

Químico belga que contribui para o desenvolvimento da física e química o início do século passado. Publicou estudos sobre tensão das superfícies, energia e massa.

12 – Hendrik Antoon Lorentz

Sentado em uma posição de destaque na foto que vimos, o físico neerlandês foi o presidente da 5ª Conferência de Solvay (e das 4 edições anteriores). Foi escolhido, pois já era uma liderança na ciência: ele havia sido chefe do Comitê de Cooperação Intelectual da Liga das Nações.

Além de emprestar seu nome às transformações de Lorentz (que formou a base da teoria da relatividade restrita de Einstein), ele contribuiu para o estudo dos efeitos da polarização, termodinâmica, teoria da gravitação, efeito Zeeman, além de ser um dos maiores nomes do eletromagnetismo. Foi por conta das pesquisas neste campo da física que ele levou o prêmio Nobel de 1902

13 – Théophile de Donder

Matemático e físico belga que ficaria famoso em 1923 por desenvolver correlações entre o conceito newtoniano de afinidade química e o conceito de energia livre de Gibbs. É considerado o pai da termodinâmica de processo irreversível.

14 – Paul Dirac

Físico britânico que contribui ativamente para a mecânica quântica e a eletrodinâmica quântica. Formulou a Equação de Dirac que descreve o comportamento do férmion e, em consequência, levou à previsão da existência da antimatéria.

Recebeu o Nobel de física em 1933 pela descoberta de novas formas da teoria atômica.

15 – Albert Einstein

Físico alemão conhecido, principalmente, pela Teoria da Relatividade Geral, uma das bases da física da atualidade, o qual é criador. Embora seu trabalho mais famoso fique por conta do E=mc², seu Nobel veio com outra pesquisa: “Contribuições à física teórica e especialmente pela descoberta do efeito fotoelétrico”, em 1921.

Além disso contribuiu para a teoria quântica, criou a Teoria Geral da Relatividade, a explicação do Movimento Browniano, entre muitas outras contribuições, inclusive, o projeto Manhattan (do qual viria a se arrepender amargamente), que culminou na criação da bomba atômica.   

16 – Erwin Schrödinger

Dono do famoso Gato de Schrödinger, o físico austríaco é bastante conhecido por suas contribuições à mecânica quântica, em especial a Equação de Schrödinger. Foi, inclusive, por este trabalho que ele levou o Prêmio Nobel de física de 1933

Foi um físico que se dedicou aos aspectos filosóficos da ciência, ética e religião.

17 – Arthur Holly Compton

Físico americano que levou o prêmio Nobel de física de 1927 em sua área por ter descoberto o Efeito Compton, que trata da diminuição de energia de um fóton de raio-X, ou de raio gama, quando ele interage com a matéria. 

18 – Jules-Émile Verschaffelt

Físico belga que trabalhou em grandes laboratórios e universidades europeias no final do século XVIII e primeiro quartel do século XIX.

19 – Paul Langevin

Físico francês que trabalhou com a moderação de nêutrons, sendo, portanto, um dos precursores para a construção dos reatores nucleares. Foi um dos inventores do sonar ao descobrir que era possível utilizar a piezoeletricidade dos cristais de quartzo.

Seria o presidente das 5ª e 6ª Conferência de Solvay.

20 – Louis de Broglie

Físico francês que contribuiu para a formulação da Teoria da Mecânica quântica com pontos como a teoria da Onda Piloto, experimento da Fenda Dupla, entre outros.

Seu Nobel de física de 1929 foi por conta do da descoberta da natureza ondulatória do elétron. 

21 – Charles-Eugène Guye

Físico suíço que atuou nas áreas da corrente elétrica, descargas elétricas em gases, magnetismo, etc. Conseguiu provar a teoria da relatividade restrita de Einstein ao mostrar que a massa do elétron depende da sua velocidade.

22 – Wolfgang Pauli

Físico austríaco que é reconhecido pelo seu trabalho com a teoria do spin do elétron que explica toda a tabela periódica, além, é claro, pela descoberta do Princípio da Exclusão (ou o Princípio Pauli) que lhe rendeu o prêmio Nobel de física em 1945

23 – Werner Heisenberg

Físico alemão que contribuiu enormemente para a mecânica quântica com descobertas como as formas alotrópicas do hidrogênio (o qual ganhou o Nobel de física em 1932), Princípio da Incerteza e ao estabelecer as bases da formulação matricial do campo (este último em parceria com demais cientistas). 

Também contribuiu para a hidrodinâmica, ao estudo do núcleo do átomo, ferromagnetismo, raios cósmicos e partículas subatômicas.

24 – Max Born

Físico e matemático alemão também fundamental para a mecânica quântica e com contribuições também à física do estado sólido e da ótica. Sua interpretação probabilísitca da função da onda de Schrödinger pôs fim ao determinismo na física e abriu caminho para a teoria quântica. Também conhecido pela Regra de Born, pelo Clico de Born-Haber e Equação de Born-Landé.

Ganhou o Nobel de física em 1954 por sua “investigação fundamental na Mecânica Quântica, especialmente na interpretação estatística da função de ondas”.

25 – Charles Thomson Rees Wilson

Físico escocês que é o responsável pela Câmara de Wilson, um método de tornar visível as trajetórias de partículas através da condensação do vapor de água. Com a câmara foi possível comprovar a existência de diversas partículas físico-químicas que até então eram somente teóricas.

Por conta da Câmara de Wilson e dos avanços que ela permitiu, ele recebeu o Nobel de física de 1927

26 – Ralph Howard Fowler

Físico e astrônomo britânico que contribuiu para o campo da astrofísica. É conhecido por trabalhar com a emissão de elétrons por campo. Acadêmico, supervisiounou 15 membros da Academia Real Britânica e 3 premiados com o Nobel.

27 – Léon Brillouin

Físico francês, neto e filho de físicos. Foi um dos primeiros a estudar a propagação de ondas eletromagnéticas em meios dispersivos.

É dele também a descoberta das Zonas de Brillouin presentes no campo da física do estado sólido. Ainda trabalharia com difração de raios-X, Teoria das ondas e Teoria de Informação, sendo o criador do conceito da entropia negativa.

28 – Niels Bohr

Assim como Einstein, Bohr é um dos principais físicos do último século. Foi ele quem desvendou boa parte dos mistérios sobre as séries espectrais do hidrogênio e a estrutura do sistema periódico dos elementos, ele também formulou o Princípio da Correspondência, o da Complementariedade, previu a fissão nuclear (mesmo antes da descoberta do plutônio), etc. Resumindo: Sem ele seria difícil termos a compreensão que temos da estrutura atômica e até mesmo da física quântica.

Seu Nobel de física mais do que justo veio em 1922 por suas contribuições para a investigação da estrutura atômica e a radiação envolvida no processo.

29 – Owen Willans Richardson

Físico britânico que formulou a Lei de Richardson, que calcula a intensidade da corrente anódica de saturação de um diodo. O seu Nobel de física de 1928 foi-lhe agraciado pelos estudos sobre o efeito termiônico. 

30 – William Henry Bragg

Não presente na foto, pai de William Laurence Bragg, com o qual recebeu o Nobel de Física de 1915 pela análise da estrutura cristalina através da difração de raios-X.

31 – Henri-Alexandre Deslandres

Não presente na foto, astrônomo francês que foi diretor do Observatório de Paris.

32 – Edmond van Aubel

Não presente na foto, físico belga.

Retrato original em preto e brancoRetrato original em preto e branco

Conhece mais algum retrato clássico que merece uma explicação? Deixe nos comentários para nós ;D

Mais sobre:
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo