Coluna: A vida não dá uma pausa para você jogar?

Com a vida adulta, encontrar um tempo para jogar sossegado se torna cada vez mais difícil. Isto se você ainda tiver algum tempo sobrando.

Por | @grasiel_grasel Games

Gosto de lembrar dos tempos quando os compromissos em casa eram poucos, tudo o que eu precisava fazer era arrumar o quarto, levar o lixo para fora, lavar a louça, ajudar meus pais em algumas tarefas e, somente depois, finalmente era hora de sentar na frente da TV para jogar algum joguinho no Dynavision.

Por mais que os estudos também me mantinham longe dos jogos por um bom tempo principalmente quando a sua mãe é professora, praticamente tudo o que me dava tédio me fazia pensar sobre como eu passaria da próxima fase no Battletoads do Super Nintendo ou no Devil May Cry 3 do PlayStation 2. Acabei desistindo desses jogos depois de quebrar alguns controles.

Um adulto tem preocupações maiores do que passar na fase do jet ski ou encontrar uma maneira de derrotar o Beowulf, afinal, você fica o dia todo trabalhando e durante a noite precisa ficar trancado em uma sala para um dia ter um diploma que provavelmente não valerá muita coisa no mercado de trabalho.

Bom, ao menos no final de semana você vai poder jogar, correto? Errado. O fim de semana é dedicado para a família ou os amigos, afinal, um ser humano comum costuma sentir falta de laços sociais quando está morando sozinho, em outra cidade, tentando levar a própria vida. Boa sorte tentando socializar quando os únicos assuntos que te interessam são jogos, filmes e séries...

O que mais chateia é quando você senta em frente ao PC decidido que hoje vai jogar um game diferente, aquele que está na área de trabalho há um século esperando para ser jogado, mas então você vê os amigos online, lembra que só restam 40 minutos para ficar acordado e decide que um single-player não merece tão pouco tempo, o que te faz voltar para aquele mesmo jogo multiplayer de sempre.

Um game que está gastando meu desktop há meses é Rise of The Tomb RaiderUm game que está gastando meu desktop há meses é Rise of The Tomb Raider

Admitir que você administra mal o seu tempo é uma boa maneira de começar a mudar essa situação, ou ao menos evitar que ela chegue em algum momento (se você ainda for um jovem dependente). As poucas horas que sobram depois de um dia cansativo poderiam ser muito bem aproveitadas com uma bela noite de sono, mas convenhamos que em uma fase universitária da vida são poucos os que conseguem dormir cedo, então você geralmente vai resolver jogar até mais tarde.

Leia também:

Depois de ficar até altas horas jogando e afundar na cama no meio da madrugada, você vai precisar levantar no dia seguinte para trabalhar, passar o dia todo “pescando” cochilos na sua mesa e, mais tarde, ir para a universidade e literalmente dormir sobre a classe enquanto o professor passa o conteúdo da aula. Pensando bem, ficar jogando até tarde não parece uma ideia tão boa assim.

No fim das contas você percebe que aqueles poucos minutos entre cada tarefa do dia parecem não ser o suficiente para jogar tranquilamente, mas infelizmente é o que você tem, encare isto. Vale mais a pena manter uma saúde mental que te permita focar em oportunidades que um dia levem a sua vida a esbanjar este tempo que hoje você não tem, formado e com um bom emprego. Pensar em benefícios a longo prazo sempre é difícil, mas vale a pena, vide os mais de cinquenta jogos na minha biblioteca da Steam que ainda nem viram 1 MB do meu HD.

DESTAQUESRecomendado
Siga nas redes
Mais compartilhados
O QUE LER EM SEGUIDA
Comentários
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar