Oficina da Net Logo

Nasa deve lançar nave espacial para estudar origem da vida

A nave espacial robótica é movida por energia solar e foi construída pela Lockheed Martin.

Por | @oficinadanet Ciência Pular para comentários

Cientistas da Agência Espacial Americana estão finalizando o projeto de uma nave que será utilizada para se encontrar com o asteroide Bennu, em 2018. Ela tem como objetivo coletar pistas sobre a origem da vida.

Cientistas pretendem recolher materias de asteroide para tentar decifrar origem da vida.
Cientistas pretendem recolher materias de asteroide para tentar decifrar origem da vida.

"Estamos a poucos dias de encapsular a carenagem do foguete (parte que ajuda a diminuir a resistência frontal), levar a nave até veículo Atlas V e começar a jornada de ida e volta até Bennu", disse o principal pesquisador da missão, Dante Lauretta, no Centro Espacial Kennedy.

Sonda enviada pela Nasa deverá retomar em 2023.
Sonda enviada pela Nasa deverá retomar em 2023. Coleta de materias deverá ser feita com auxílio de um braço mecânico. 
Leia em destaque: Smoot, a piada que virou uma medida do Google.

A missão, que custou 1 bilhão de dólares, está sendo chamada de Osiris-Rex, e deverá ser lançada em 8 de setembro, da estação da Força Aérea dos Estados unidos em Cabo Canaveral, na Flórida.

A nave espacial robótica é movida por energia solar e foi construída pela Lockheed Martin. Ela deverá se encontrar com o asteroide 1999 RQ36, que foi apelidado de Bennu, daqui a dois anos. Após isso, um braço robótico irá coletar amostrar do loca. Em 2023, ela deverá retomar.

Os cientistas pretendem estudar os materiais e produtos químicos presentes no asteroide. Os estudiosos acreditam que os asteroides semelhantes que colidiram com a Terra forneceram a matéria orgânica e a água necessária para a formação da vida.

"Esperamos encontrar materiais que datam de antes de nosso sistema solar", disse Lauretta.

Você tem Telegram? Então inscreva-se grátis aqui no canal do Oficina da Net e recebe todas as notícias pelo mensageiro.

MAIS SOBRE: #asteroide  #nasa  #terra  #rafaelapozzebon
Comentários
Carregar comentários