Pesquisadores desenvolvem microchip com 1.000 processadores

O que mais chama a atenção é que cada processador é capaz de rodar de forma independente e desliga sozinho quando deixa de ser usado.

Por | @RafaelaPozzebon Tecnologia

Pesquisadores da Universidade da Califórnia em Davis desenvolveram um microchip com 1.000 processadores, cada um deles possui a capacidade de rodar de forma independente.

Chamado de KiloCore, de acordo com o The Next Web, ele é capaz de processar 1,78 trilhão de instruções por segundo.

Pesquisadores desenvolvem microchip com 1.000 processadores
O KiloCore é capaz de lidar com qualquer atividade que exija tarefas simultâneas. Ele pode ser energizado com apenas uma pilha. 

A IBM desenvolveu o microchip utilizando um processador CMOS de 32 nanômetros, que é mais antigo que os chips modernos. De acordo com os pesquisadores, ele é capaz de executar instruções de forma mais de 100 vezes melhor do que os que equipam os laptops atuais.

O que mais chama a atenção é que cada processador é capaz de rodar de forma independente e desliga sozinho quando deixa de ser usado. Além disso, o KiloCore pode ser energizado por uma única pilha.

Pesquisadores desenvolvem microchip com 1.000 processadoreschip de 1.000 núcleos." />
Este é o primeiro chip de 1.000 núcleos. O KiloCore foi fabricado em parceria com a IBM.

"Para o melhor do nosso conhecimento, esse é o primeiro chip de 1000 núcleos do mundo e é o processador com o clock mais alto já projetado em uma universidade", disse Bevan Baas, professor de elétrica e engenharia da computação.

O KiloCore foi fabricado em parceria com a IBM, baseado em um processo relativamente antigo, com 32 nanômetros de litografia. Mesmo assim, é pouco provável que ele comece a ser produzido em grande escala nos próximos meses.

Mais sobre: chip, processador, pilha
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários