O que é Li-Fi e como funciona?

Conheça a Li-fi, tecnologia promete ser 100 vezes mais rápida que a rede Wi-fi atual. Entenda como funciona, quando surgiu, quais vantagens e desvantagens em relação a Wi-Fi.

Por | @nmuller99 Hardware

Sabemos que existe tecnologia de internet através de energia elétrica, aqui no Brasil é comercializado por algumas empresas especializadas no assunto. Mas agora eis que surge a nova tecnologia de conexão, a LI-FI. A Li-Fi, do termo inglês "Light Fidelity", é uma tecnologia que emprega luz para transmitir dados em alta velocidade. Diferente da Wi-fi que usa ondas de rádio, a Li-Fi usa lâmpadas de LED para transmitir as informações.

O quão rápida pode ser a Li-Fi?

A Li-Fi pode transmitir velocidades até 100 Gbps e, possivelmente ainda mais, mas isso exigiria uma mudança na tecnologia de iluminação. Relatórios de testes recentes mostram que Li-fi é 100 vezes mais rápido do que Wi-Fi tradicional, onde atuam em velocidades médias de WiFi a 10 Mbps. Leia também: O que é Wi-fi e como funciona?

O que é Li-Fi e como funciona?
Testes com diferentes tipos de lâmpadas estudadas, podem chegar a 100Gbps de velocidade.

Quando surgiu a Li-Fi?

A Li-Fi surgiu através das pesquisas do professor Harald Haas, que é presidente das Comunicações Móveis da Universidade de Edimburgo e co-fundador da pureLiFi. Ele foi a primeira pessoa a estudar a tecnologia. Usou o termo pela primeira vez durante uma palestra do TED, em 2011. Mas o projeto em 2010 já começou a receber financiamentos para seu desenvolvimento, pelo instituto de Edimburgo.

Vídeo da palestra do TED do professor Haas

 

Como funciona a Li-Fi?

O que é Li-Fi e como funciona?

A tecnologia Li-Fi usa uma lâmpada real para estabelecer uma comunicação de dados. A partir de lâmpadas de LED, você será capaz de: Enviar dados, ouvir música, olhar os vídeos e, finalmente, para se conectar à Internet.

A tecnologia (CLV) Visible Light Communications, funciona com piscadas das lâmpadas, a famosa frequência. Onde são ligadas e desligadas as lâmpadas em períodos de nanossegundos, o que torna imperceptível aos olhos e ouvidos humanos. Os LEDs são diferentes de qualquer outro tipo de lâmpadas, pois são semicondutores. Esta característica dá aos LEDs a capacidade de ligar e desligar em nanossegundos.

Um receptor capta esta frequência de piscadas, através de um foto detector, e consegue identificar as informações que estão sendo enviadas. Assim como um modem faz hoje com os sinais eletromagnéticos que são transmitidos através de cabos par trançados ou coaxiais, e também como as fibras ópticas atuam.

O que é Li-Fi e como funciona?

Desvantagem:

Mas sabemos que ondas de luz não podem penetrar paredes, como ondas de rádio fazem, desta forma a Li-Fi tem seu alcance diminuído a cômodos de sua casa ou escritório, por exemplo. Entretanto, basta que cada cômodo tenha as lâmpadas que possam enviar as informações.

Vantagens:

A Li-Fi possui vantagem de apta para uso em áreas sensíveis à ondas eletromagnéticas, como cabines de aeronaves, hospitais e usinas nucleares, pois obviamente não possuem ondas eletromagnéticas.

Outra vantagem é que o espectro da luz visível é 10 mil vez maior que todo o espectro da rádio frequência. E a US Federal Communications Commission tem alertado para uma potencial crise no espectro da Wi-Fi, que está próximo de atingir o seu limite.

Os pesquisadores também veem a Li-Fi como uma vantagem em relação a hackers, pois seu Wi-Fi está "visível" fora do ambiente de casa ou do escritório, já a Li-Fi não consegue atravessar paredes, o que mantêm a rede dentro dos ambientes.

Veja um vídeo com a capacidade de transmitir diferentes informações com base em cada lâmpada:

Alguns Testes

Um teste feito em 2013, por Chi Nan, professor de Tecnologia da Informação da Fudan University, localizada em Shanghai, na China, conseguiu manter quatro computadores conectados à Internet por meio de apenas uma lâmpada de LED com um alcance de 150 Mbps.

Já os pesquisadores alemães atingiram a marca de 500 Mbps com aparelhos colocados a 2 m um dos outros. Com a distância de 20 m, a velocidade caiu para 100 Mbps. Até então, a velocidade mais rápida relatada era de 3 Gb/s, pelo Instituto Heinrich Hertz Fraunhofer, na Alemanha.

O que preciso para funcionar Li-Fi dentro da minha casa?

Primeiramente, você vai continuar a receber a internet do seu provedor, só que o modem que vai transmitir a internet para seu ambiente, vai ser um modem conectado a rede elétrica da casa. As lâmpadas precisam ser as transmissoras, ou seja, precisaria trocá-las. E seus dispositivos terem um sensor foto detector para receber os impulsos elétricos e converter em dados.

Aparentemente está longe de termos a tecnologia funcionando em nossos lares, porém com o avanço das pesquisas, poderemos ter em alguns anos. Os dispositivos necessários não devem ser caros. Empresas como Samsung já cogitam inserir os detectores em seus próximos smartphones.

Outro ponto essencial é o apoio da indústria para essa nova tecnologia, principalmente os fabricantes de dispositivos móveis, que é categoria de aparelhos que o Li-Fi trabalhará diretamente.  Fabricantes como Samsung e LG já estão cogitando incluir sensores Li-Fi em seus futuros smartphones.

E aí, o que achou da nova tecnologia? Estaria disposto a mudar Wi-Fi para Li-Fi? 

Mais sobre: li-fi redes wi-fi
Share Tweet
Comentários
Destaquesver tudo