Astrônomos encontram asteroide potencialmente perigoso

Asteroid 2014 UR116 poderá se chocar com a Terra caso não mude de rota.

Por Ciência Pular para comentários
Astrônomos encontram asteroide potencialmente perigoso

Astrônomos russos detectaram através de imagens do espaço feitas pela rede de telescópios robóticos Master, um asteroide que, algum dia, poderá ser chocar com a Terra. A Agência Espacial Americana (NASA) classificou o asteroide como potencialmente perigoso.

Chamado de 2014 UR116, o asteroide, segundos os pesquisadores, possui 370 metros de diâmetro. Ele é 20 vezes maior que o meteorito que atingiu a Sibéria em 2013.

Os estudiosos não puderam informar quando o asteroide irá se chocar com o nosso planeta, porém, garantiram que nos próximos dois anos o evento não acontecerá. Conforme eles, mudanças de rota podem fazer com que o 2014 UR116 não passe tão perto da Terra e assim, sem riscos de colisão.

A NASA classifica todos os asteroides potencialmente perigosos com mais de 150 metros de diâmetro e que possam passar pela Terra a menos de 20 mil quilômetros do planeta. Conforme a Agência, caso um asteroide desse porte colida com a Terra, poderá acontecer uma devastação regional sem precedentes, ou mesmo grandes tsunamis.

Vale lembrar que no início de 2013 a NASA classificou cerca de 1.400 como potencialmente perigosos. No entanto, de acordo com a Agência Espacial Americana, nenhum deles representava perigo nos próximos 100 anos.

"Periodicamente, esse asteroide aproxima-se de cada um dos planetas referidos (Terra, Marte, Vénus). Segundo os resultados de observações feitos durante os dois primeiros dias após a descoberta, o corpo foi qualificado como asteroide perigoso para a Terra, o que não significa, porém, que o 2014 UR116 irá colidir inevitavelmente com o nosso planeta. Simplesmente, de acordo com a classificação de astrônomos, quando a órbita ultrapassa o ponto crítico a caminho da Terra, todos esses objetos são considerados como potencialmente perigosos a partir de uma certa distância", disse Serguei Yazev, diretor do observatório da Universidade Estatal de Irkutsk.

Compartilhe com seus amigos:
Mais sobre: asteroide, perigoso, terra
Rafaela Pozzebom
Rafaela Pozzebom Graduada em Letras pela UFSM e especialista em Tecnologias da Informação e da Comunicação aplicadas à educação
FACEBOOK //
Quer conversar com o(a) Rafaela, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Ciência