iCloud pode ter sido invadido por hackers chineses

Organização acredita que ataque pode ter sido praticado em concordância com provedores de internet da China.

Por Segurança digital Pular para comentários
iCloud pode ter sido invadido por hackers chineses

De acordo com informações divulgadas por pesquisadores do Greatfire.org, uma entidade responsável pelo monitoramento da censura chinesa na internet, o iCloud, serviço de armazenamento em nuvem da Apple, pode ter sido invadido na China por hackers. O grupo crê que o governo chinês esteja por trás do ataque, pois, ao que tudo indica, é muito semelhante aos que já aconteceram contra o Google, Yahoo e Microsoft em outros momentos. O ataque está sendo chamado de "homem intermediário" (MITM, na sigla em inglês).

Os pesquisadores explicaram que os hackers colocaram um site falso entre os usuários e os servidores do iCloud, com isso, os dados podiam ser interceptados. Deste modo, os criminosos podiam ter acesso às senhas, mensagens, fotos e também contatos dos usuários do serviço.Hua Chunying, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, ao ser questionada sobre o ataque em uma coletiva de imprensa disse que Pequim era "resolutamente oposta" a qualquer ataque hackers. De acordo com ela, o governo da China também é uma vítima disso tudo.

Dois especialistas em segurança disseram que o relato da Greatfire parece ter fundamento. "Todas as provas que consultei atestariam que este foi um ataque real", disse Mikko Hypponnen, chefe de pesquisa da empresa de antivírus F-Secure. "O governo chinês está diretamente atacando usuários chineses de produtos da Apple."

Conforme a Greatfire, o ataque deve ter acontecido com o consentimento de provedores de internet como a China Telecom, levando em consideração que tenha acontecido "dentro da rede doméstica chinesa de internet".

Porém, como resposta à acusação, uma porta-voz da China Telecom disse que "a acusação é falsa e infundada".

Vale lembrar que a Apple anunciou, há um tempo, que começaria a armazenar dados no iCloud para usuários chineses em servidores próprios da China Telecom. No entanto, a Greatfire disse que o ataque pode não ter relação com a decisão da Apple.

"Ataques MITM anteriores mostraram as mesmas características", disse o cofundador da Greatfire, Charlie Smith. "A Apple não precisava fazer nada com a China Telecom para que este ataque acontecesse, ou seja, as autoridades não precisavam deste relacionamento para realizar um ataque como este."

A Apple não se manifestou ainda sobre o episódio.

Compartilhe com seus amigos:
Mais sobre: icloud, apple, china, ataque
Rafaela Pozzebom
Rafaela Pozzebom Graduada em Letras pela UFSM e especialista em Tecnologias da Informação e da Comunicação aplicadas à educação
FACEBOOK //
Quer conversar com o(a) Rafaela, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Segurança digital