Operadoras poderão cortar internet após término da franquia

Vivo começará a implantar o seu novo sistema de cobrança de internet móvel a partir de novembro.

Por | @oficinadanet Smartphones

As operadoras de telefonia móvel estão preparando mudanças no que diz respeito as cobrança de internet pelo celular. Igualmente ao que já acontece nos Estados Unidos e também em alguns países europeus, o usuário, após consumir a sua franquia de dados, não poderá usar a chamada “velocidade reduzida”.

Assim, com o fim do pacote o usuário que quiser continuar navegando terá que contratar um novo pacote, com mais megabytes (MB). Conforme as empresas, a intenção é tornar a conexão mais eficaz. Porém, a novidade terá um efeito nada animador aos consumidores, ou seja, o aumento de gastos mensais com telecomunicações.

A Vivo será a primeira empresa a adotar a novidade. Atualmente ela considerada a maior operadora do país, com 79 milhões de clientes. Os clientes de planos pré-pagos (de cartão) serão os primeiros afetados pela mudança. Assim, a partir de novembro, os consumidores que usarem todo o seu plano de franquia do pacote de internet móvel da operadora, terão a conexão cortada caso não contratarem outro pacote de dados. Exemplo disso são os clientes de pacotes pré-pagos que contam com franquia de 75 MB (a R$ 6,90) por semana. Caso os dados forem consumidos antes do prazo de validade os clientes terão que pagar um adicional de R$ 2,99 por mais 50 MB, com validade de sete dias, para não ficar sem internet. Ao completar 100% da franquia, o consumidor irá receber através de SMS uma opção de contrato para o serviço.

Os primeiros estados que receberão a novidade serão o Rio Grande do sul e Minas Gerais. Nos demais estados a mudança deverá ocorrer nos próximos meses. De acordo com a Vivo, “o mesmo ajuste deverá ser implementado futuramente para os clientes de planos pós-pagos”. A operadora também informou que está “trabalhando em ajustes sistêmicos e fará o anúncio sobre a mudança aos seus usuários com a antecedência necessária”.

A Vivo diz que vai avisar todos os seus clientes desta mudança “com a antecedência necessária”. Por lei, isso deve ser notificado com 30 dias de antecedência.

Em breve, segundo fontes, Oi, TIM e Claro vão lançar pacote semelhante em breve, dizem fontes. 
Conforme Roberto Guenzburger, diretor de Produtos da Oi, o novo modelo de cobrança é tendência mundial. “Estamos olhando essa tendência com atenção até porque, com a velocidade menor, o cliente não consegue navegar da forma que gosta, assistindo a vídeos, por exemplo. Com os smartphones, os aplicativos são atualizados automaticamente, e, sem saber, o cliente está consumindo dado”, explica Guenzburger.

A TIM também pode adotar o novo modo de cobrança, segundo o diretor de marketing Roger Solé. “Hoje as pessoas consomem muito além de seu pacote de dados. É natural que, após essa etapa, quando não se tinha noção do consumo de dados, a cobrança fique mais clara. Estamos lançando um novo serviço que é a internet compartilhada, no qual o cliente poderá dividir seus dados com mais três números, sem taxa.”

A Claro,  por sua vez, diz que a cobrança deverá ser similar  à realizada para minutos e mensagens de texto. “Com isso, as empresas conseguem gerar mais caixa num momento de forte expansão de dados” disse Freire. “Mas não se pode deixar de lado os investimentos. A rede no Brasil precisa melhorar e ficar mais sólida para atender a essa demanda crescente.”

Fonte: O Globo

Mais sobre: vivo 3G internet
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo