Oficina da Net Logo

Fraude em boletos pode ter desviado R$ 8,75 bilhões

Polícia Federal e FBI investigam golpe do boleto bancário aplicado no Brasil.

Por | @oficinadanet Segurança digital Pular para comentários

De acordo com a RSA Research, divisão de cibersegurança da multinacional EMC, o golpe virtual que modifica boletos bancários para desviar pagamentos de contas pode ter arrecadado uma quantia no valor de US$ 3,75 bilhões (R$ 8,75 bilhões) desde 2012. O caso foi publicado nesta quarta-feira (3) pelos jornais Folha de São Paulo e New York Times.

Conforme publicação da RSA, no total, 34 bancos espalhados por alguns países foram afetados pelo golpe, que é investigado pelo FBI e pela Polícia Federal. O Brasil é o principal alvo dos golpistas, segundo a RSA.

“A PF está tomando todas as medidas necessárias na investigação desses fatos. A investigação obviamente corre em sigilo e, no momento oportuno, quando chegarmos a outras conclusões ao longo das investigações a sociedade será esclarecida dos fatos”, afirmou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Os ataques tinham como funcionamento o seguinte: O internauta, ao abrir anexos em e-mails ou mesmo mensagens em rede sociais, um malware acabava sendo instalado no computador, chamado de “Bolware”. Leia em destaque: Aprenda a remover vírus do pendrive.

Com isso, os boletos que eram enviados ao usuário, acabavam sendo interceptados pelo Bolware, que modificava as trilhas do código de barras. Assim, o destinatário do dinheiro não seria mais a empresa que estava cobrando, mas sim os golpistas.

“Enquanto os fraudadores por trás da operação podem ter tido a possibilidade de sacar o dinheiro desses boletos modificados, não é conhecido exatamente quanto desses boletos foram realmente pagos pelas vítimas e se todos esses fundos foram direcionados com sucesso para as contas bancárias controladas pelos fraudadores”, escreveu Eli Marcus, da RSA.

Para evitar ser a próxima vítima do golpe, as dicas são as mesmas de sempre, ou seja, não clicar em anexos desconhecidos, não abrir e-mails de pessoas desconhecidas e manter um bom antivírus sempre atualizado.

MAIS SOBRE: #fraude  #boletos  #Brasil
Comentários
Carregar comentários