Rede de Fibra Ótica INFOVIA Brasília: 100% nacional

Uma estrutura de rede ótica de propriedade exclusiva do governo federal. O governo brasileiro tem a capacidade de conversar consigo próprio sem ninguém saber. Com os escândalos de espionagem, o governo tem dado atenção a investimentos a tecnologia da informação.

Por | @oficinadanet Segurança digital

A INFOVIA Brasília é uma infraestrutura de rede de mais de 130 km de cabos de fibra ótica metropolitana de comunicações, construída para fornecer, aos órgãos do Governo Federal situados em Brasília, um conjunto de serviços e funcionalidades em ambiente seguro, de alta performance e de alta disponibilidade, proporcionando uma significativa redução dos custos de comunicação e um ambiente capaz de servir de suporte à implementação das políticas públicas de Governo.

O que é fibra Ótica?

Fibra ótica é o material utilizado para cabeamento de redes de comunicação. É feito de vidro ou de materiais poliméricos com capacidade de transmitir luz. Tal filamento pode apresentar diâmetros variáveis, dependendo da aplicação, indo desde diâmetros ínfimos, da ordem de micrômetros (mais finos que um fio de cabelo) até vários milímetros. Para saber tudo sobre fibra ótica, temos um artigo aqui no Oficina da Net.

INFOVIA Brasília

Essa infraestrutura é de grande importância, demonstrando investimentos em tecnologia nas suas atividades administrativas, mas também investimentos em segurança da informação. Em tempos de denúncias de espionagem, uma estrutura que garante comunicação rápida e, antes de tudo, segura, se revela um patrimônio inestimável. “Uma rede de propriedade e infraestrutura estatais, administrada por uma empresa também do governo”, Jacob de Castro Júnior, diretor do Departamento de Serviços de Rede do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Inaugurada em 2004, a rede ótica metropolitana de comunicações foi construída com o objetivo de atender aos órgãos do governo federal situados em Brasília com um conjunto de serviços e funcionalidades em ambiente seguro, com alta performance e alta disponibilidade. Sob a responsabilidade da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI), ligada ao Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão, o projeto possui uma rede de comunicação de voz, dados e imagens de alta velocidade, com futura abrangência nacional, que permitirá a integração de todos os órgãos e entidades da administração pública federal no País. O Modelo de Negócio da INFOVIA Brasília, elaborado em conjunto pelo Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão – MP e pelo Serviço Federal de Processamento de Dados – SERPRO, tem como objetivo apresentar os serviços de Tecnologia de Informação e Comunicação – TIC –, que são disponibilizados na INFOVIA Brasília, juntamente com seu formato de comercialização, além dos preços praticados.

Rede de Fibra Ótica INFOVIA Brasília: 100% nacional

Preço competitivo

Leia também:

Além das questões técnicas, a Infovia Brasília tem se apresentado com destaques competitivos ao oferecer um serviço de qualidade por um custo cada vez mais interessante aos órgãos, os clientes. Em 2013, o Serpro, junto com o Ministério do Planejamento, reduziu o preço final de venda desses serviços com o objetivo de atrair novos clientes. Vale ressaltar que a empresa já havia amortizado seus próprios investimentos realizados na estrutura da rede, o que resultou também em um preço atraente.

Diante do sucesso dos resultados das parcerias estabelecidas, o Serpro trabalha com planos desde o serviço gratuito para a telefonia VoIP – voz sobre IP – até os planos acordados, onde o principal produto negociado é a banda larga de internet que é negociado com o valor de R$130,00 por megabit. Outro ponto interessante é a sua redução escalonada, quanto maior o número de clientes, maior a possibilidade de redução do preço final da venda desse produto.

Órgãos Clientes

Esse novo modelo de negócio, disponível no link, já atraiu 90 órgãos públicos, 176 pontos, que utilizam a rede de comunicação para trafego de voz, dados, imagens de alta velocidade entre órgãos e entidades do governo. Dentre as instituições, estão Comando da Aeronáutica - COMAER, Controladoria Geral da União - CGU, Receita Federal do Brasil - RFB, Secretaria do Tesouro Nacional - STN. No link segue a lista de todos os órgãos atendidos pela infraestrutura.

Infraestrutura

A infraestrutura que suporta os serviços consiste em uma rede ótica que interliga órgãos/entidades da Administração Pública Federal – APF, cuja topologia atual compreende seis pontos de concentração interconectados por cabos ópticos de 96 e 144 fibras. A tecnologia utilizada é a Metro Ethernet, cuja velocidade de acesso à rede pelos órgãos e entidades é de 01 (um) Gbps e no anel central é de 10 (dez) Gbps. A tendência atual de mercado simplifica-se em Operação simplificada; Velocidade de 1 Gbps nos acessos e 10 Gbps entre os concentradores; Estrutura totalmente redundante; Uso de VLANs para isolamento de tráfego; Escalabilidade; Suporte a tecnologia MPLS em seu backbone; Rede 100% do Governo – infraestrutura e operação.

Segurança

O Serpro tem tomado precauções tecnológicas para buscar uma excelência em segurança da informação nos produtos oferecidos ao governo. Na infraestrutura da Infovia Brasília cabe ressaltar um reforço em: o controle da estrutura o que possibilita manter um link de comunicação entre dois órgãos, e esse canal seria totalmente sigiloso; a redundância física é a capacidade de manutenção da rede mesmo diante de problemas na estrutura. Como por exemplo, caso a fibra ótica desse canal de comunicação for cortada conseguirá manter a conexão; a segurança lógica é o monitoramento da troca de informações e a análise dos padrões de tráfego; a limpeza de banda é um detalhe mais complexo. O Serpro estabelecerá contrato com empresas de telecomunicação que ao receber o sinal realizará toda uma limpeza dessa banda no ambiente conhecido como “zona desmilitarizada” e só então, redistribuirá aos órgãos. Na prática, significa uma filtragem. O acesso não é direto ao mundo da internet como acontece quando se contrata diretamente com uma operadora.

Ampliação para todo o Brasil

A aplicação da Infovia no território de Brasília é um teste para um plano de atuação muito maior. A rede tem condições de operar com uma demanda de até um gigabyte. Um teste de capacidade foi realizado em 2013, na realização do Enem, Exame Nacional do Ensino Médio, que por ser de responsabilidade do Ministério da Educação, funcionou na rede governamental. Os registros mostraram 200 mega de fluxo de informação, ou seja, apenas 20% da capacidade da rede.

A estratégia do governo com uma política de segurança da informação na administração pública federal regulamentada pelo decreto presidencial 3505 é que a infovia estenda-se por todo território nacional e assim permitir levar a independência que existe em Brasília para qualquer ponto do Brasil. Esse processo de implantação conta com a Telebras que prove a estrutura de rede. O mais importante do projeto é que toda a engenharia é resultado do serviço de servidores, sem nenhuma terceirização. Esse projeto é resultado de planejamento entre Serpro e Ministério do Planejamento e também Telebras.

É isso

Nesse artigo, abordei o investimento do governo em acompanhar as tecnologias e manter suas atividades em um ambiente informatizado. Na prática, percebo que isso ainda é pontual a alguns setores e localidades específicas, mas já é um avanço. Isso foi acelerado com as sofridas espionagens e notícias de violações de privacidades de informações sigilosas e estratégicas.

Espero ver um governo com todas as suas necessidades supridas por tecnologia e produtos nacionais pois temos excelentes universidades e profissionais que desenvolvem e pesquisam inovações e que merecem maior destaque, incentivos e colaborações para acelerar o processo de colocar um projeto em prática. Até um próximo artigo. Espero que tenham gostado.

Fonte: RevistaTema, Serpro.

Mais sobre: fibra-otica segurança espionagem
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo