Acusada por lucros indevidos por meio de anúncios promovendo farmácias canadenses, nos Estados Unidos, fizeram com que a líder das buscas na internet concordasse com o acordo proposto pelo governo federal norte - americano. Estou falando do Google que concordou em pagar o equivalente a US$ 500 milhões de dólares para dar fim a uma investigação do governo sobre a propagação que a empresa fez de anúncios on-line de farmácias canadenses.

Investigadores americanos falaram que, "Os US$ 500 milhões representam a receita bruta que o Google obteve com os anúncios das farmácias canadenses, mais os ganhos gerados pelas vendas ilegais desses medicamentos aos consumidores americanos", ainda afirmaram que, "O Google sabia já em 2003 que o seu sistema de anúncios permitia que as farmácias canadenses praticassem o comércio ilegal..., as transações incluíam vendas de remédios sem prescrições de médicos autorizados", complementam eles.

Conforme as leis farmacêuticas e outras leis americanas, enviar medicamentos que exigem prescrições para os Estados Unidos é a mesma coisa que violarem todas elas. Ainda de acordo com as informações publicadas da associação press, medicamentos que exigem prescrições, enviadas aos Estados Unidos a partir do Canadá, não são fiscalizadas pelas autoridades reguladoras canadenses, e assim, permite que muitos farmacêuticos tragam remédios canadenses para suas farmácias sem problema algum, como afirmam promotores norte-americanos.

Com toda esta investigação, fez com que o sistema automático de anúncio conhecido como AdWords mostrasse toda sua vulnerabilidade nas mãos de pessoas sem escrúpulos. Só esse ano, o Google deve receber com anúncios para empresas o equivalente a US$ 30 bilhões.