REVIEW Mario Kart Tour: Um clássico oprimido por um sistema de monetização injusta

Se você está em dúvida se vale ou não a pena baixar e jogar o novo game da Nintendo para smartphones, o Mario Kart Tour, confira antes a nossa análise.

Por Nintendo 6 comentários
REVIEW Mario Kart Tour: Um clássico oprimido por um sistema de monetização injusta

A Nintendo, em parceria com a DeNa, publicou neste mês o seu novo jogo para smartphones, o Mario Kart Tour. O título, que estreou com grande sucesso no iOS, é uma adaptação da saga Mario Kart para smartphones, e parece divertido. Mas será que é realmente e vale o download? É o que vamos analisar neste artigo.

Super Mario Kart não é mais um jogo de kart, é o referente absoluto de todo um subgênero que, aliás, foi criado à sua imagem e semelhança. Uma saga que até hoje emociona os fãs, aqui está 100% adaptada a fórmula da Nintendo para jogos mobile.

Mas apesar das sensações positivas "ao volante", a Nintendo apresenta o Mario Kart Tour como um jogo gratuito, torcendo para que você gaste seu dinheiro na compra de rubis e outros itens pagos que podem melhorar a experiência.

Mais do mesmo

Os jogos da Nintendo, como Super Mario Run, Animal Crossing: Pocket Camp e Dr. Mario World nunca chegaram nem perto de proporcionar o prazer que era jogar no console da Nintendo. O mesmo acontece com o novo Mario Kart para smartphones, um jogo de corrida gratuito que reproduz bem o Mario Kart dos consoles, mas não tem a mesma alegria.

Aliás, Mario Kart Tour não surpreendeu a maioria dos críticos. Ele traz muitos dos karts, personagens e pistas de corrida vistos em Mario Kart 8, mas reduz a mecânica e os controles para se adequar a dispositivos com tela touch. Para jogar, é preciso apenas deslizar para a esquerda ou direita da tela, para dirigir e flutuar. Você também pode deslizar para cima e para baixo para jogar itens nos outros motorista e atrapalhar eles. Você ainda pode tocar na tela para impulsionar o kart, mas, se não fizer isso, o acelerador é pressionado automaticamente.

Dirigir e desviar pode parecer estranho no começo, e a Nintendo oferece algumas opções de controle, para focar na simplicidade ou em um pouco mais de requinte. Mas muitas vezes a direção parece quase inconsequente. Parece que o jogo joga sozinho, e que você não tem muito controle.

Muitas vezes, é melhor fazer o mínimo possível para guiar seu kart, pois é fácil perder o controle. Como de costume, os cursos estão repletos de rotas alternativas, riscos repentinos, grandes saltos, rampas e painéis de reforço, junto com o arsenal de marcas registradas dos itens de Mario Kart. É uma destilação dos clássicos, e não há nenhum tipo de inovação.

A verdade é que Mario Kart Tour não tem muito a oferecer. Ainda não existe um modo multiplayer genuíno, então a única maneira real de competir online é tentar maximizar sua pontuação e subir nas tabelas de classificação. Depois que você pode competir diretamente contra seus amigos, talvez o jogo fique mais animado.

REVIEW Mario Kart Tour: Um clássico oprimido por um sistema de monetização injusta

Quebra de recordes

Mas apesar de tudo isso, Mario Kart Tour quebrou oficialmente os recordes no dia do lançamento, com mais de 10 milhões de downloads em todo o mundo. Esse fato colocou o famoso Pokemon Go da Niantic em segundo lugar, com seus 6,7 milhões de downloads no lançamento, e mais que o dobro do Super Mario Run.

O sucesso inicial foi tamanho que a grande quantidade de pessoas jogando travou os servidores, por isso demorou algumas horas até que alguém pudesse realmente consegui jogar. Este sucesso pode ser atribuído tanto à campanha de marketing mais experiente da Nintendo, quanto ao apelo à marca. Mario Kart é sem dúvida a série de maior sucesso na linha de consoles da Nintendo, com mais de 100 milhões de unidades vendidas ao longo dos últimos 27 anos.

Parece que falta algo

Mario Kart Tour parece um jogo incompleto. As únicas corridas que você pode jogar está progredindo nas "Copas", lotes de três faixas com um simples desafio no final. Cada corrida coloca você contra um campo de sete concorrentes controlados pela inteligência artificial. Existem três níveis de competição disponíveis no jogo base - 50, 100 e 150cc - e sinceramente, apenas o último nível é realmente difícil. Nos dois primeiros níveis, provavelmente você conseguirá um primeiro ou segundo lugar de forma bem fácil.

No início pode até parecer um jogo realmente divertido, mas enjoa a facilidade e a mesmice, e acaba ficando chato e rotineiro. Existem outras opções de jogabilidade, mas você precisa percorrer sete Copas completas - 21 corridas e sete estágios de desafio - antes de poder desbloqueá-las.

Esquema de Monetização

Isso leva a outro problema real do Mario Kart Tour. Seu esquema de monetização. Como a maioria dos jogos "grátis", Mario Kart Tour é desenvolvido para fazer você querer gastar grana de verdade, de várias maneiras. O principal motivo pelo qual você pode gastar dinheiro real é com a compra da moeda premium do jogo, os Rubies. A maior parte da lista de personagens, karts e planadores do jogo está atrelada aos Rubies. Até é possível obter Rubies de graça apenas jogando, mas é muito difícil e escasso.

Você também pode obter moedas recolhendo-as durante as corridas, ou ganhando em maior quantidade como prêmio ao completar uma copa. Mas você vai querer ter Rubies para jogar o minigame Coin Rush, onde você tem uma chance para obter um monte de moedas de uma só vez. As moedas podem ser gastas no jogo para desbloquear uma variedade limitada e rotativa de mercadorias, como um novo motorista ou kart.

REVIEW Mario Kart Tour: Um clássico oprimido por um sistema de monetização injusta

Para quem vai gastar dinheiro real com este jogo, vale a pena comprar um Gold Pass por US$ 4,99 por mês (cerca de R$ 20), ou US$ 19,90 por 45 Rubies, que dão o direito de 10 chances de desbloquear pilotos e karts aleatórios, o que permite enfrentar desafios especiais para novas recompensas, exibir distintivos especiais de ouro para mostrar que você está pagando pelo jogo ou desbloquear as corridas de 200cc para as Copas. Há um nível inteiro de dificuldade bloqueado por uma taxa de assinatura no jogo.

Conclusão

Há uma chance da Nintendo mudar isso, assim que o modo multiplayer fizer sua estreia, então isso não é uma perda total de tempo, mas, no momento, é decepcionante, especialmente para os fãs do jogo no console.

Leia também: Todos os jogos do PS4 que podem ser jogados em conjunto com outros consoles (cross-console ou cross-play). Acompanhe as últimas notícias de tecnologia aqui no Oficina da Net. Sempre trazendo conteúdos novos e produtos interessantes.

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Carregar comentários