Android 11: Novo sistema traz novas exigências para fabricantes

Com a chegada da nova versão do Android, disponibilizada por hora para desenvolvedores, o Android 11, chegou trazendo novos recursos, mas também novas exigências que impactarão os fabricantes, principalmente Samsung e Huawei.

Android 11: Novo sistema traz novas exigências para fabricantes

O Google tem por padrão publicar uma atualização de segurança do Android mensalmente.

Essa atualização não traz só ajustes de segurança, geralmente uma ou outra correção, chega junto a atualização, por sua vez os fabricantes de smartphones devem disponibilizar a mesma, dentro do mesmo mês, para todos os smartphones elegíveis a atualização vigente, ou seja, se seu smartphone tem o suporte ele necessariamente deve receber a atualização.

Agora, um método de atualização que já existe e é utilizado pelo Google, que era até então opcional, passará a ser obrigatório com o Android 11.

Estou falando sobre as chamadas atualizações contínuas, ou seja, atualizações em segundo plano que podem ser realizadas a qualquer momento sem a necessidade de interação do usuário ou reinicialização do dispositivo.

Embora as atualizações contínuas, estejam presentes no sistema desde o Android 7, a cerca de 4 anos, o mecanismo de atualização, recomendado pelo Google, até então era opcional.

Com a chegada do Android 11 isso mudará e os fabricantes que desejam ter a versão mais atual do sistema em seus dispositivos deverão oferecer suporte para que esse método de atualização funcione.

O Google possui uma lista longa e constantemente atualizada de requisitos para os fabricantes aos quais eles devem aderir, é claro que isso se aplica a todos os fabricantes, mas até o momento em que escrevo a Huawei não possui tal recurso implementado (mas isso é um problema em separado, dado o embargo comercial com os EUA) e nem a Samsung.

O que são atualizações contínuas? Bem, a tecnologia simplesmente muda todo o processo de atualização, executando o processo inteiro em segundo plano, sem que o usuário tenha conhecimento e nem necessite reiniciar seus dispositivos.

Até então o processo se dá de forma semi-automática, o usuário é avisado, decide se quer ou não fazer o download (geralmente essa parte é feita automaticamente) e após isso o usuário deve concordar com a instalação da atualização, ao concordar o dispositivo é reiniciado automaticamente e toda a atualização é instalada.

Com as atualizações contínuas todo esse processo é extinto, o usuário recebe a atualização, que é instalada em segundo plano sem a necessidade de reiniciar seu dispositivo.

Acontece que em particular a Samsung, até o momento, junto com centenas de modelos diferentes de smartphones da linha Galaxy, não possui em seu sistema, as atualizações contínuas. A cada atualização que chega, os usuários da Samsung tem que fazer o processo com a interação do usuário.

E como tal método de atualização passará a ser regra para o Android 11, a Samsung terá que fazer mudanças para que seus dispositivos possam receber a nova versão do Android sem maiores problemas.

Tech Mobile: Inscreva-se!

O nosso novo canal de smartphones surgiu, veja o que preparamos para você que gosta de celulares!

Comentários
Minha foto
Insira um comentário