Oficina da Net Logo

Google suspende programa chinês de coleta de dados após protestos ao Dragonfly

Ainda não sabemos o futuro do mecanismo de buscas direcionado aos usuários chineses, talvez nunca seja disponibilizado.

Por | @oficinadanet Google Pular para comentários

O Google suspendeu um projeto de coleta de dados na China e ainda deu um salto em relação ao projeto Dragonfly, conforme um relatório do The Intercept. A publicação diz que o Google está avaliando as possibilidades de lançar um mecanismo de busca que esteja de acordo com as conformidades do regime de censura do país.

Porém, em razão da grande oposição dentro da própria empresa, os executivos do Google fecharam uma das fontes de dados mais centrais do projeto, deixando o trabalho em andamento mais difícil.

Google suspende programa chinês de coleta de dados após protestos ao Dragonfly.Google suspende programa chinês de coleta de dados após protestos ao Dragonfly.

O The Intercept, em agosto este ano disse que o Google criou um mecanismo  de busca para a realização de pesquisas dentro do mercado chinês. Assim, qualquer pesquisa feita através do 265.com seria redirecionada para a pesquisa chinesa do Baidu, sendo assim, não era muito útil como produto, mas mesmo assim fornecia ao Google uma ideia do que os usuários chineses estavam buscando. Leia em destaque: Palavras mais buscadas no Google em 2018 no Brasil e no Mundo.

No entanto, o ocorrido acabou gerando várias preocupações internas, com funcionários vendo o site com um sinal para as ambições chinesas do Google. Sendo assim, o relatório diz que o 265 foi fechado, e a equipe do Dragonfly está enfrentando dificuldades para conseguir avançar no projeto sem a fonte de dados.

O projeto direcionado a China tem enfrentando severas críticas ao longo dos últimos meses. Mais de 400 funcionários do Google assinaram uma carta em oposição ao projeto.

Ainda não sabemos o futuro do mecanismo de buscas direcionado aos usuários chineses, porém, tão breve não deverá ser disponibilizado, ou nunca sairá dos planos.

Fonte: The Verge