Oficina da Net Logo

Google e demais empresas podem estar lendo seus e-mails sem que você saiba

Google estaria permitindo que outras empresas tenham acesso aos dados dos dados dos usuários do Gmail, assim como ao conteúdo das mensagens.

Por | @fsbeling Google

Nesta terça-feira (03) o The Wall Street Journal informou que a Google e desenvolvedores terceiros de aplicativos vem acessando e-mails completos, com endereços, horário e todo conteúdo. E de que forma isso ocorre? A partir de cláusulas que trazem as regras de uso, que muitas vezes não estão bem esclarecidas.

De acordo com informações do The Wall Street Journal, as companhias Edison Software e Return Path teriam admitido o acesso a milhares de contas e relataram que seus engenheiros teriam visualizado centenas de e-mails para treinar os algoritmos. Porém, estas duas empresas avisaram os usuários que os seus respectivos e-mails estariam sendo monitorados, mas não exemplificam que esse processo não é executado por máquinas e sim, por humanos.

A situação está sendo comparada ao escândalo de vazamentos de dados pessoais dos usuários do Facebook envolvendo a Cambridge Analytica. Embora, no caso da Google, não haja comprovações de que os dados tenham sido utilizados de má-fé, o acesso aos dados de usuários por intermédio de manobras na política de uso não parece ser uma prática justa.

Ao The Wall Street Journal, a Google admitiu que seus funcionários costumam ler os e-mails  “apenas em casos específicos quando você nos solicita e dá seu consentimento ou quando isso se faz necessário para fins de segurança, como no caso de uma investigação de uma brecha ou de abuso”.

Google está tendo suas políticas de privacidade questionadas.Google está tendo suas políticas de privacidade questionadas.

Com isso, além do caso do Facebook com a Cambridge Analytica, agora, a Google também passa a ter as suas políticas questionadas. O escaneamento das informações ocorreria através da utilização de aplicativos de terceiros que se conectam ao Gmail. Para obter as informações do destinatário, os nomes e endereços de email seriam trocados por códigos numéricos e ligados a informações demográficas como idade e localização. Já para obter as informações do remetente, estes por sua vez recebem pontuações de reputação com base na probabilidade de que seus e-mails sejam abertos.

Vários assuntos de email são testados para analisar quais recebem mais cliques, uma análise sobre quando os e-mails são abertos ajudam a descobrir qual é a melhor hora de disparar um email, as sentenças do email são analisadas por software (normalmente) para compreensão de conteúdo. Já as informações de contato como número telefônico e endereço podem ser usados para criar um banco de dados e em relação a produtos e serviços, se um recibo for enviado para seu email, a informação pode ser usada para descobrir tendências de preços para um determinado produto e o que está vendendo mais.

Vale ressaltar que a companhia possui uma série de normas para utilização de aplicativos que possam acessar a caixa de mensagens de seus usuários. Contudo, os relatos informam que na prática essa regra é invalida, pois a companhia estaria permitindo acesso dos desenvolvedores para utilização indevida dos dados dos usuários.

TAGS: google, dados, emails
COMPARTILHE
Comentários
Carregar comentários