Youtube aplica regras para impedir monetização de pequenos canais

O fato acaba prejudicando os pequenos canais que estão em busca que rentabilidade para conseguir investir no conteúdo de vídeos.

Por | @oficinadanet Google

Nesta terça-feira (20), o Youtube começou a aplicar as regras que impedem canais pequenos de receber a monetização em seus vídeos. No dia 17 de janeiro, noticiamos que estas medidas entrariam em vigor agora em fevereiro. Para participar do processo de monetização, os canais serão obrigados a angariar pelo menos mil inscritos e ter assistidos pelo menos quatro mil horas de seus vídeos nos últimos 12 meses.

Os canais já existentes, serão avaliados um a um. Caso não cumpram com esses requisitos, receberão uma notificação para atingir a marca necessária em 30 dias.

Youtube aplica novas regras do Youtube Partner Program e impede monetização para canais pequenosYoutube aplica novas regras do Youtube Partner Program e impede monetização para canais pequenos

Segundo a nota do Youtube, cerca de 99% dos canais receberam menos de US$ 100 em 2017, e 90% receberam US$ 2,50 no último mês. Os 100 dólares, é um valor mínimo para começar a receber dinheiro pelo Adsense. Quando um criador conquista esse número, ele está apto a receber. Os canais que forem removidos do programa Youtube Partner, poderão aplicar novamente quando atingirem os números necessários.

Entenda o caso

Essas medidas se fizeram necessárias segundo o Youtube, por pressão de anunciantes, que viram seus anúncios serem exibidos em vídeos e pedofilia e conteúdo terrorista. Casos que ficaram marcados no ano passado, principalmente em época de Black Friday, reduzindo drásticamente a monetização de canais na época.

Susan Wojcicki, CEO do Youtube mencionou: “estamos mudando as regras para que os problemas causados em 2017 não se repitam”. O Youtube está através de inteligência artificial e humanos trabalhando para que os vídeos ao vivo tenham alguma moderação. Para evitar que casos de suicídio, conteúdo terrorista e pedofilia se propaguem pela rede. 
Juntamente com a não monetização de vídeos, os canais novos não terão anúncios veiculados aos vídeos.

Uma dúvida persistente, que não foi divulgada pelo Youtube, é: esses números mínimos precisam ser constantes ou uma vez atingidos passa a ter a chancela do programa?

O Facebook prometeu para 2018 uma plataforma digna para concorrer com o Youtube. Já lançada em meados de 2017, a plataforma funciona apenas nos Estados Unidos, com um número reduzido de criadores, por enquanto. Será que em 2018 teremos um concorrente para o Youtube? Lembrando que o Facebook é rei em mudar regras, seria esse um possível empecilho para migrar de plataforma?

Comente o que achou das novas regras do Youtube e também, se você criador migraria para o Facebook?

Fonte: Youtube

DEIXE SEU COMENTÁRIO1 comentário
Assine a nossa newsletter

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Comentários