Oficina da Net Logo

Vídeos acabam sendo aprovados no YouTube por IA problemática

Esperamos que em 2018 seja diferente!

Por | @oficinadanet Google Pular para comentários

Neste ano, o YouTube acabou se vendo envolvido em vários escândalos relacionados a vídeos de crianças em que exibiam comentários de pedófilos e ainda vídeos inadequados presentes no YouTube Kids.

Conforme um relatório do BuzzFeed, o YouTube oferece aos seus moderados humanos, que são responsáveis pelo treinamento da Inteligência Artificial (IA) da plataforma um manual bastante confuso fazendo com que vídeos impróprios cheguem as crianças.

Vídeos acabam sendo aprovados no YouTube por IA problemática.Vídeos acabam sendo aprovados no YouTube por IA problemática.

Leia também: Leia em destaque: 7 serviços do Google que estão desativados e obsoletos.

Alguns dos moderadores foram entrevistados pelo BuzzFeed e descobriu que eles são orientados para classificar os vídeos conforme a qualidade de produção e não em relação ao conteúdo que oferece.

Deste modo, algumas distorções podem deixar que conteúdos inapropriados ganhem bons resultados nos mecanismos de busca.

“Mesmo que um vídeo seja perturbador ou violento, nós temos que sinalizá-lo, mais ainda temos que dizer que ele é de alta qualidade”.

O moderador, inclusive, mencionou um vídeo de exploração infantil que teve muitas visualizações por ter sido bem produzido e editado profissionalmente. O que a política de moderação do YouTube considera como sendo ideal para ter destaque na plataforma.

Para completar, o moderador cita um outro exemplo. Segundo ele, o YouTube pede que eles sinalizem os vídeos como “OK” ou “Não OK” para crianças com idades entre 9 e 12 anos. O clipe Bad Blood da Taylor Swift não foi aprovado, já os vídeos com sofrimento animal acabam passando.

 Um exemplo do que eu chamo de" desalinhamento de valor ". “É um desajuste de valor em termos do que é melhor para a receita da empresa versus o que é melhor para o bem social mais amplo da sociedade. Conteúdo controverso e extremo - vídeo, texto ou notícias - se espalha melhor e, portanto, leva a mais pontos de vista, mais uso da plataforma e aumento de receita ", disse o professor da inteligência artificial da Universidade de Cornell, Bart Selman.

Como bem sabemos, não é de hoje que o YouTube vem enfrentando problemas relacionados aos vídeos violentos. Recentemente, inclusive, a empresa disse que iria intensificar a verificação desse tipo de conteúdo.

Esperamos que a plataforma, em 2018, consiga deter certos conteúdos e impedir que sejam disponibilizados.

MAIS SOBRE: #youtube  #google  #videos  #youtubekids
Comentários