Hollywood solicita a Google a retirada de filmes piratas do Drive e Maps

No mês de agosto foram cerca de 4,7 mil pedidos para retirada de conteúdo pirata.

Por | @fsbeling Google

O site Gadgets 360 apresentou na segunda-feira (04) que o Google Drive é um dos sites mais populares quando o assunto é conteúdo pirata. Os sites de armazenamento na nuvem estão se tornando um refúgio para este tipo de conteúdo.

Armazenamento na nuvem é utilizado para distribuição de conteúdo pirataArmazenamento na nuvem é utilizado para distribuição de conteúdo pirata

Além do Google Drive, os piratas estariam recorrendo também a Dropbox e ao Mega, de Kim Dotcom. De acordo com a publicação, pedidos para retirada de conteúdo do ar listavam centenas de links do Google Drive. No mês de agosto foram cerca de 4,7 mil pedidos da Digital Millenniun Copyright Act (DMCA). Já o Mega contava com centenas de solicitações e a Microsoft tinha apenas 12 pedidos com o Dropbox e OneDrive.

A averiguação foi feita com base nas solicitações de remoção da internet realizadas pela indústria cinematográfica dos Estados Unidos com base no DMCA. Isso porque a legislação americana condena quem divulga este tipo de conteúdo e infringe os direitos autorais, determinando a remoção imediata deste tipo de material.

Estratégia utilizada para pirataria

De acordo com o site Gadget 360 “ os serviços do Google estão sendo a melhor opção para pirataria devido as facilidades de cadastro, além das vantagens que a conta proporciona. Os usuários conseguem com um único perfil no Google acessar do YouTube ao Gmail, passando pelo Drive e Maps”.

Serviço de mapas contêm links de piratariaServiço de mapas contêm links de pirataria

Desta forma, o Drive não é a única ferramenta encontrada para armazenar e distribuir pirataria. Alguns links encontrados no Drive não continham arquivos e sim, um direcionamento para um vídeo no YouTube.

Outro benefício escontrado pelos distribuidores de pirataria está no espaço de armazenamento gratuito oferecido pela Google, são 15 GigaBytes de armazenamento gratuito, enquanto que o OneDrive oferece 5 GB e o Dropox apenas 2 GB.

A pirataria também se propagou pelo Google Maps em que há links para download de material pirata. Tal distribuição é possível porque o Google não faz a verificação de conteúdo em mapas editados pelos próprios usuários.

Mais sobre: Drive Maps Google
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar