Review: Legends of Runeterra vale a pena mesmo sem conhecer LoL

O game ainda está em fase beta, aberto para todos no dia 24 de janeiro. O game é bonito e consistente, porém está nitidamente no início e falta conteúdo.

Tela de abertura de Legends of Runeterra
Tela de abertura de Legends of Runeterra

Legends of Runeterra chega como um game de cartas para competir com os maiores nomes do gênero atualmente, como Heartstone e Magic Arena. O jogo foi completamente aberto no dia 24 de janeiro ainda em versão beta, enquanto já funcionava em beta fechado a mais de um mês. LoR, como é abreviado, foi anunciado no final do ano passado durante o aniversário de 10 anos de League of Legends como um de vários projetos da Riot Games para 2020.

A intenção da empresa é expandir o universo de Runeterra para além de um único jogo, mas para diversos outros gêneros de games, quadrinhos, séries animadas e músicas. Nessa massiva estratégia da Riot, Legends of Runeterra entra principalmente para expandir e detalhar melhor toda a região de Runeterra e apresentar novos personagens além de obviamente se colocar fortemente no mercado de games em mais um gênero. Para a Riot isso é relativamente fácil, uma vez que sua base de players de LoL já é gigantesca. Quem joga LoL e também é fã de Heartstone com toda a certeza ao menos experimentará LoR.

Esse game de cartas ainda é essencial para servir de base para o restante dos projetos da Riot. Já existem personagens que estão apenas nas cartas do LoR e que os players estão cobrando de chegar como novos campeões de League of Legends. O LoR, então, é também uma grande pesquisa de público para a Riot Games.

Review: Legends of Runeterra, novo card game do universo do LoL

Mas independente do papel do LoR na estratégia da Riot, o game é realmente muito belo e atraente para quem já joga LoL e para qualquer jogador de card games online.

Interface

Tela inicial do LoR
Tela inicial do LoR

Um ponto extremamente positivo é uma interface muito simples e intuitiva. Não tem como se perder no cliente do LoR. De início, um tutorial muito bem feito explica tudo que se precisa saber sobre mecânica do jogo. As cartas também trazem todas as explicações possíveis e necessárias ao se passar o mouse por cima de sua descrição e de efeitos específicos.

Nesse ponto, um jogo completamente novo é muito mais fácil de se começar a jogar, diferente de Heartstone e Magic Arena que já possuem muitas mecânicas e maior complexidade. Heartstone, porém, é tão amigável e explicativo quanto, enquanto Magic requisita algumas buscas no Google por fora do game para entender algumas coisas.

No final das contas, LoR se apresenta como um card game simples o suficiente para crianças jogarem e com potencial de crescimento e complexidade para agradar fãs de demais card games.

Mecânica

Cartas possuem explicações de cada efeito. Do lado direito fica sua mana e do esquerdo fica a vida de seus Nexus
Cartas possuem explicações de cada efeito. Do lado direito fica sua mana e do esquerdo fica a vida de seus Nexus

Enquanto a similaridade com Heartstone é inegável, LoR tem um sistema próprio com o diferencial de se revesar os turnos de atacantes. Ou seja, você só pode atacar turno sim e turno não. Cada carta jogada também implica em um turno de resposta de seu oponente, com poucas exceções envolvendo cartas de feitiços tipo "burst", ou "impetuoso" em português.

Existe também um sistema de mana bem similar a Heartstone, mas com uma "mana reserva" utilizada somente para feitiços e preenchida pela mana não usada em um turno em até 3 stacks. Todos campeões possuem uma forma evoluída, enquanto a evolução depende de condições específicas para cada um deles. A Lux, por exemplo, precisa estar no campo e o jogador deve gastar 6 de mana ou mais em feitiços. Isso a faz evoluir. Existem estratégias que giram em torno de um campeão apenas. Os decks são de 40 cartas, então os jogos não devem ser muito prolongados como acontece em Magic Arena.

Exemplos de campeões disponíveis no LoR
Exemplos de campeões disponíveis no LoR

Porém, se trata ainda de uma versão beta e são poucas as cartas existentes. Cada região possui somente 4 campeões cada, sendo dois deles já desbloqueados pelos decks iniciais. São um total de seis regiões, cada uma com suas características e estratégias típicas. Decks podem ser compostos somente por cartas de no máximo duas regiões. É impossível mesclar demais um deck, sendo obrigatório manter pelo menos um estilo de game típico das regiões.

O beta atual, porém, ainda não deixa com vontade de jogar por muito tempo. Traz recompensas diárias, mas ainda é muito pouco conteúdo existente, então o game se torna monótono após sucessivas partidas, sem muita diversidade. Mas, novamente, isso é momentâneo da versão beta. Esse card game tem um real potencial de competição com demais jogos do gênero e ainda traz uma integração com demais jogos da Riot e futuros projetos. Um novo campeão no LoL pode se tornar uma nova carta e vice-versa.

Visual e animações

É impossível não destacar a beleza das ilustrações e animações das cartas do LoR. Não foi aproveitada uma única imagem feita para o LoL, Legends of Runeterra teve um completo novo trabalho de produção visual o que o torna um verdadeiro deleite para os olhos, principalmente para quem já está familiarizado com o universo de Runeterra e seus campeões.

Todas cartas trazem consigo animações de invocação e de ataque, assim como existe no Heartstone. Também existe uma grande variedade de estilos divididos por regiões, cada uma com sua temática, paleta de cores e campeões que as representam. Pelo menos de início, é mais tendencioso escolher um deck ou outro pelo seu visual do que por sua mecânica.

Trilha sonora e dublagem

Legends of Runeterra possui efeitos sonoros incríveis e dublagem de cartas de contam um pouco da personalidade de cada personagem e campeão. Vale ressaltar que a dubalagem em português ainda não está disponível, mas já está sendo feita há um bom tempo e deve ser adicionada em não muito tempo aos servidores atuais. Mesmo o texto presente é em inglês a princípio, sem configuração integrada de mudança de linguagem. Mas os dados de traduções para o português já estão no game e é possível trocar de língua manualmente.

Veja como trocar o texto para o português:

Primeiro passo é abrir o local do arquivo de LoR. De um segundo clique no mouse em cima do ícone do laucher e clique em "abrir local do arquivo"

Abra a local do arquivo do LoR e volte para
Abra a local do arquivo do LoR e volte para "Riot Games"

Você deverá chegar nessa tela, volte para a pasta "Riot Games" e clique LoR> Live> Patcherdata> Patchablefiles> gameplaydata.

Dentro de gameplaydata, existem arquivos de texto para cada língua. O único arquivo ativo atualmente é o "en_us". Por isso basta trocar o nome desse arquivo por "pt_br" e o original "pt_br" por "en_us". Para isso, remova um deles para sua área de trabalho, mude o nome de cada um deles para não gerar conflito de arquivos com mesmo nome na mesma pasta e então devolva para a pasta original. Seu game deverá ficar em português como está nos prints.

Troque o nome dos arquivos destacados
Troque o nome dos arquivos destacados

Conclusão:

Legends of Runeterra chega como tanto um complemento para League of Legends quanto como um jogo completamente novo e com muita história por trás. O desenvolvimento das cartas, personagens e feitiços realmente mostram mais do universo de Runeterra, o que é bem atraente para quem já é fã do universo. Porém, LoR ainda é explicativo e simples o bastante para introduzir o universo todo para quem nunca nem teve contato com LoL.

Visualmente é muito belo, mecanicamente é simples até demais, por hora pelo menos. O beta traz uma boa introdução ao game mas deixa muita expectativa para expansões futuras. De início, pela pouca quantidade de cartas que existe, não deixa muita vontade de comprar qualquer pacote na loja in-game, sendo que se consegue muita coisa apenas pelas missões iniciais. Isso é algo muito positivo, porque o game é verdadeiramente free-to-play e as únicas coisas que são exclusividade de compra são skins de arena.

No final das contas, é um jogo divertido, bonito, simples mas pede com rapidez novos patches com mais conteúdo. Para quem gosta de card games online é difícil não gostar de Legends of Runeterra. Para quem gosta apenas de League of Legends, LoR pode ser uma boa parta de entrada para o gênero de cartas.

Como aumentar a memória RAM no seu celular 👇

Comentários
Minha foto
Insira um comentário