A história de Marie Curie, a cientista que quebrou padrões de gênero

Conheça a história e os fatos sobre Marie Curie, eleita a mulher mais influente da história da humanidade e reconhecida por ser uma grande cientista, responsável por muitas descobertas importantes na área da radiação.

Por Ciência Pular para comentários
A história de Marie Curie, a cientista que quebrou padrões de gênero

Marie Curie era física, química e foi pioneira no estudo da radiação. Ela e o marido, Pierre, descobriram os elementos polônio e rádio. Juntos, eles receberam o Prêmio Nobel de Física em 1903, e ela recebeu outro, para Química, em 1911. Mas infelizmente o seu trabalho com materiais radioativos acabou comprometendo sua saúde. Ela morreu de uma doença do sangue em 1934.

A história de Marie Curie

Marie Curie
Marie Curie

Maria Salomea Sklodowski nasceu em Varsóvia, na Polônia, em 7 de novembro de 1867. Ela era a mais nova de cinco filhos, três irmãs mais velhas e um irmão. Seus pais eram educadores, e promoveram a educação das suas filhas meninas da mesma forma que o seu filho do sexo masculino. Lembrando que nesta época, dificilmente as mulheres tinham oportunidade de estudar. Maria se formou no ensino médio aos 15 anos de idade.

Tanto Maria como sua irmã mais velha, Bronia, desejavam cursar ensino superior, mas a Universidade de Varsóvia não aceitava mulheres. Ambas as irmãs tinham interesse em fazer pesquisa científica; mas para obter a educação que desejavam, teriam que deixar o país. 

Aos 17 anos, Maria tornou-se uma governanta para pagar a Universidade de medicina de Paris. Maria continuou a estudar sozinha, ansiosa para se juntar à irmã e obter seu diploma.

Quando Marie se registrou na Sorbonne, em Paris, ela assinou seu nome como "Marie" para parecer mais francesa. Mas demorou pouco para que Maria percebesse que o ensino médio e o que estudou por conta própria não a prepararam para a Universidade. 

Ela tinha planejado morar com Bronia, mas acabou alugando um apartamento de sótão. Para pagar o aluguel, muitas vezes ela comia apenas de pão e chá. Sua saúde sofreu, mas o trabalho duro valeu a pena. Quando chegou o momento de prestar os exames finais, ela foi a primeira da turma. Ela ganhou seu mestrado em física em julho de 1893.

Defensores da educação para mulheres deram-lhe uma bolsa de estudos, a fim de proporcionar a ela graduação em matemática, título concedido em 1894.

A história de Marie e Pierre Curie

Pierre e Marie Curie
Pierre e Marie Curie

Um dos professores de Marie conseguiu uma bolsa de pesquisa para estudar as propriedades magnéticas e a composição química do aço. Ao arranjar espaço no laboratório, ela foi apresentada a um jovem chamado Pierre Curie. 

Pierre era um pesquisador brilhante e inventara vários instrumentos para medir campos magnéticos e eletricidade. Ele arranjou um pequeno espaço para ela na Escola Municipal de Física Industrial e Química, onde trabalhou. Os dois se casaram no verão de 1895.

Marie ficara intrigada com os relatos da descoberta de raios-X de Wilhelm Roentgen, e com o relatório de Henri Becquerel sobre "raios", semelhantes emitidos a partir de minérios de urânio. 

Ela decidiu usar os instrumentos de Pierre para medir as fracas correntes elétricas que detectou no ar, que haviam sido bombardeadas com raios de urânio. Seus estudos mostraram que os efeitos dos raios eram constantes, mesmo quando o minério de urânio era tratado de diferentes maneiras. 

Marie Curie e Pierre Curie
Marie Curie e Pierre Curie

Marie confirmou a observação de Becquerel, de que quantidades maiores de urânio em um minério resultavam em raios mais intensos. Então ela afirmou uma hipótese revolucionária; Marie acreditava que a emissão desses raios era uma propriedade atômica do urânio. Se verdadeira, a hipótese significaria que a visão aceita do átomo como o menor fragmento possível de matéria era falsa.

Radioatividade

Marie Curie
Marie Curie

Marie decidiu, em seguida, testar todos os minérios químicos conhecidos, para ver se algum outro emitia raios Becquerel. Em 1898, ela cunhou o termo "radioativo" para descrever materiais que tiveram esse efeito. 

Pierre estava tão interessado em sua pesquisa que pôs seu próprio trabalho de lado para ajudá-la. Juntos, eles descobriram que dois minérios, calcita e plebe, eram muito mais radioativos do que o urânio puro. Marie suspeitava que esses minérios pudessem conter elementos radioativos ainda não descobertos.

Várias toneladas de pechblenda foram doadas pelo governo austríaco, mas o espaço que Marie usava para um laboratório era muito pequeno. Os Curie mudaram sua pesquisa para um galpão antigo, fora da escola. 

Marie Curie no laboratório
Marie Curie no laboratório

O processamento do minério foi um trabalho árduo. Novos protocolos para separar o pitchblende em seus componentes químicos tinham que ser criados. Marie costumava trabalhar até tarde da noite, mexendo em enormes caldeirões com uma barra de ferro quase tão alta quanto ela.

Pouco a pouco, vários componentes do minério foram testados. Os Curie descobriram que dois dos componentes químicos, um contendo principalmente bismuto, e outro contendo principalmente bário, eram fortemente radioativos. 

Em julho de 1898, os Curie publicaram sua conclusão: o composto de bismuto continha um elemento radioativo não descoberto, que eles chamaram de polônio, em homenagem ao país natal de Marie, a Polônia. No final de 1898, eles isolaram um segundo elemento radioativo, que eles chamavam de rádio, de raio, a palavra latina para raios. Em 1902, eles anunciaram sucesso na extração de rádio purificado.

Em junho de 1903, Marie foi a primeira mulher na Europa a obter um doutorado em física. Em novembro daquele mesmo ano, os Curie, juntamente com Henri Becquerel, foram vencedores do Prêmio Nobel de Física por suas contribuições para o entendimento da estrutura atômica. 

O comitê de nomeação objetou a inclusão de uma mulher como ganhadora do Prêmio Nobel, mas Pierre insistiu que a pesquisa original era de Marie. Em 1911, após a morte de Pierre, Marie recebeu o segundo Prêmio Nobel de Química, por sua descoberta dos elementos polônio e rádio.

Fim da vida de Merie Curie

Marie continuou a fazer pesquisas em radioatividade. Quando a Primeira Guerra Mundial estourou em 1914, ela suspendeu seus estudos e organizou uma frota de aparelhos de raio-X portáteis para médicos de guerra.

Após a guerra, ela trabalhou duro para arrecadar dinheiro para seu Instituto Radium, incluindo uma viagem aos Estados Unidos. Mas em 1920, ela estava sofrendo de problemas médicos, provavelmente devido à sua exposição a materiais radioativos. Aos 76 anos, em 4 de julho de 1934, ela morreu de anemia aplástica, uma doença do sangue que muitas vezes é causada por muita exposição à radiação.

Marie foi enterrada ao lado de Pierre, mas em 1995, seus restos foram movidos e enterrados no Panteão de Paris, ao lado dos maiores cidadãos da França. Os Curie receberam outra honra em 1944, com a descoberta do 96º elemento na Tabela Periódica dos Elementos, que foi denominada cúrio, homenagem ao seu sobrenome.

Citações de Marie Curie

"Na vida, não existe nada a se temer, apenas a ser compreendido."

"Seja menos curioso sobre as pessoas e mais curioso sobre as ideias."

"Cada pessoa deve trabalhar para o seu aperfeiçoamento e, ao mesmo tempo, participar da responsabilidade coletiva por toda a humanidade."

"A vida não é fácil para nenhum de nós. Temos que ter persistência e, acima de tudo, confiança em nós mesmos."

"Não podemos esperar construir um mundo melhor sem melhorar os indivíduos."

"O caminho para o progresso não é rápido nem fácil."

"Devemos acreditar que somos dotados de alguma coisa e que essa coisa deve ser alcançada a qualquer custo."

"Eu não tenho nenhum vestido além do que uso todo dia. Se você for gentil o suficiente para me presentear um, só peço que seja prático e escuro para que eu possa vesti-lo logo em seguida para ir para o laboratório."

Leia também: Problemas para se concentrar? Conheça a técnica Pomodoro e sua extensão para Google Chrome. Acompanhe as últimas notícias de tecnologia aqui no Oficina da Net. Sempre trazendo conteúdos novos e produtos interessantes.

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Carregar comentários