Nasa pretende usar urina de astronautas para desenvolver alimentos

Urina de astronautas poderá ser usada para desenvolver alimentos.

Por Ciência Pular para comentários
Nasa pretende usar urina de astronautas para desenvolver alimentos

A Nasa revelou uma pesquisa um tanto quanto inusitada. De acordo com o The Guardian, a Agência Espacial Norte-americana tem como meta utilizar a urina de astronautas para a fabricação de ferramentas e até alimentos. O estudo, por mais estranho que possa parecer, pode revolucionar os planos de exploração de outros planetas e regiões distantes do universo.

A Nasa apresentou o projeto durante a conferência da Sociedade Química Americana focados no reaproveitamento dos dejetos humanos no espaço. Os cientistas querem utilizar a urina humana para poder alimentar o fungo  Yarrowia lipolytica, que é normalmente encontrado em queijos, e com isso gerar filamentos de plástico que possam ser usados em impressoras 3D e ainda materiais nutritivos para os suplementos alimentares.

Nasa pretende usar urina de astronautas para desenvolver alimentosNasa pretende usar urina de astronautas para desenvolver alimentos

O funcionamento se dá da seguinte forma: A urina forneceria nitrogênio para fungos, enquanto as algas seriam fonte de açúcares, lipídios e ainda outros nutrientes. Os pequenos organismos ficariam responsáveis por reciclar outro material gerado pelos astronautas, ou seja, o gás carbônico expelido pela respiração. A intenção é evitar qualquer desperdício.

Através do projeto apresentado, a Nasa pode aumentar o tempo de missões no espaço e ainda viabilizar uma exploração mais duradoura em outros planetas. A Agência, atualmente, já utiliza a urina e ainda vapores de suor e da respiração dos astronautas para suprir 93% da água da Estação Espacial internacional. Porém, vale ressaltar que os cientistas não consomem o líquido reaproveitado.

Compartilhe com seus amigos:
Rafaela Pozzebom
Rafaela Pozzebom Graduada em Letras pela UFSM e especialista em Tecnologias da Informação e da Comunicação aplicadas à educação
FACEBOOK //
Quer conversar com o(a) Rafaela, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Ciência