Carros sem motorista da Waymo já percorreram 10 milhões de milhas em via pública

Em março deste ano, um carro sem motorista da Uber acabou atropelando e matando um pedestre em via pública.

Por Carros autônomos
Carros sem motorista da Waymo já percorreram 10 milhões de milhas em via pública

A Waymo, que está prestes a lançar o seu primeiro serviço comercial, atingiu 10 milhões de quilômetros rodados em vias públicas com os seus carros autônomos. Para comemorar o feito, a empresa Alphabet lançou um vídeo que apresenta novas imagens dos carros operando sem motoristas.

Em novembro do ano passado, a Waymo havia dito que percorreu 4 milhões de milhas em estradas públicas. Em julho deste ano, o número aumentou para 8 milhões de milhas, atingindo 9 milhões no final de agosto.

Carros sem motorista da Waymo j percorreram 10 milhões de milhas em via pública.
Carros sem motorista da Waymo já percorreram 10 milhões de milhas em via pública.

Vale mencionar que o momento não é dos melhores no setor de carros autônomos. Em março deste ano, um carro sem motorista da Uber acabou atropelando e matando um pedestre enquanto o motorista de segurança estava transmitindo um vídeo em seu telefone, disse a polícia. O Uber acabou suspendendo os testes e alguns defensores de segurança disseram que o sistema mostrou que ainda não é seguro suficiente para circular em vias públicas.

A Waymo lidera o setor de carros autônomos, mesmo assim, encontra problemas na tecnologia. De acordo com o The Information, os carros possuem dificuldade em realizar algumas manobras, como curvas esquerdas.

O CEO da Waymo, John Krafcik, através de uma postagem, reconheceu que a empresa ainda necessita de ajustes técnicos.

"A nossa condução deve parecer natural para os nossos pilotos e outros na estrada. Hoje, nossos carros são programados para serem cautelosos e corteses, acima de tudo, porque essa é a coisa mais segura a se fazer. Estamos trabalhando para alcançar o equilíbrio entre isso e sermos assertivos à medida que dominamos manobras difíceis para todos na estrada. Por exemplo, a fusão de faixas em tráfego de movimento rápido exige que o motorista seja assertivo o suficiente para completar a manobra sem fazer com que outras pessoas freiem e suavizem o suficiente para se sentirem agradáveis ​​aos passageiros."

"Hoje, nossos carros são projetados para seguir o caminho mais seguro, mesmo que isso signifique adicionar alguns minutos à sua viagem", disse ele. "Eles não bloquearão a entrada de carros do seu vizinho e escolherão o local mais seguro para estacionar, mesmo que isso signifique ter que dar alguns passos extras para um destino."

Recomendação do editor:

Compartilhe com seus amigos: