Você sabe fazer negócio?

Entre abrir um negócio arriscado de um produto totalmente desconhecido e abrir, por exemplo, uma loja de sapatos; onde mora a prudência?

Por | @dani_publica Empreendedorismo

Você sabe fazer negócio?
Entre abrir um negócio arriscado de um produto totalmente desconhecido e abrir, por exemplo, uma loja de sapatos; onde mora a prudência?

É importante saber que a principal razão das empresas falharem não é por falta de capital - é por falta de conhecimento. Dito isto, um dos maiores erros que a maioria dos candidatos a empresários fazem é entrar no negócio com base no achismo, o que as pessoas devem comprar, em vez do que as pessoas realmente querem ou realmente precisam e podem comprar. Pesquisas mostram que um cliente insatisfeito gera pelo menos 11 possíveis insatisfeitos, evite que isso acontece logo de início.

Conheça seu negócio: planejamento e execução são aliados poderosos. Significa a diferença entre um bom e um grande negócio, bem como seu sucesso ou fracasso.


Retrato um simples exemplo: loja de sapatos.


As pessoas compram sapatos e é possível facilmente colocar um número sobre o tamanho do mercado de calçados. Além disso, nossa população mundial cresce a cada dia, o que nos dá a certeza do mercado potencial para os comerciantes e que acima de tudo seu mercado continuará a crescer - e as pessoas continuarão a comprar vários pares de sapatos nos próximos anos. Talvez este seja um exemplo extremamente simples, mas os mais inexperientes certamente optariam por ele.

É preciso cuidado na hora de analisarmos um mercado potencial, o qual não se consegue medir ou identificar. Sem falar que quando mal executado a confusão acontecerá e se refletirá no seu depósito cheio de material, dos quais não poderá sequer se desfazer.


Como evitar esta armadilha em seu próprio negócio?


Aqui estão quatro simples e baratas tarefas que você pode fazer antes de entrar nesta empreitada e se certificar de que há mercado viável, sustentável e crescente para o seu negócio.

1. Identifique seu mercado.
Quanto grande - em termos reais - é o mercado atual de seu produto ou serviço? É um novo mercado ou maduro? Você será uma nova categoria? Muitas destas questões podem ser respondidas com poucas horas de pesquisas on-line - ou off-line.

Ir a uma associação da indústria e checar pessoalmente números de seu mercado e sua categoria. Outra boa tática é ir a uma feira ou exposição e olhar para os seus clientes potenciais, bem como a sua concorrência. Qual é o seu potencial cliente, o que ele realmente quer? Quem são? O ciclo de vendas será longo ou curto? As respostas a esses tipos de perguntas lhe darão uma grande vantagem para lidar com as oportunidades dentro de um mercado, e se suas suposições iniciais sobre se seu produto ou serviço são realmente verdadeiras.

2. Identifique o seu cliente.
Desenvolva listas que possam auxilia-lo a desvendar o perfil do "cliente ideal" para o produto ou serviço que você quer vender. Sua lista deve consistir em no máximo de 50 perguntas e deve incluir perguntas como:

  • Será para o público masculino ou feminino?
  • Quantos anos eles têm?
  • Eles estão casados?

Bem como questões mais profundas como:
- Qual foi sua principal motivação de compra um determinado produto ou serviço?
Mas por que tudo isso é tão importante? Tais conhecimento lhe possibilitarão esclarecimentos adicionais sobre como o processo de vendas deve ser estruturado. Além disso irá ajudá-lo operacionalmente a adaptar seu produto ou oferta de serviços para melhor atender seu público.

Por exemplo, no caso da loja de sapatos; você pode descobrir que há um desejo ou necessidade de uma prestação de serviços de alto nível para os clientes em sua área. Feito isso, você pode será capaz de reorientar a sua distribuição e seus sistemas para atender a uma demanda ainda não atendida.

3. Teste e demanda medida.
Grandes empresas gastam muitos recursos em campanhas de publicidade e grupos de foco de contratação, mas você pode realizar uma investigação mais eficaz simplesmente começando em pequena escala e em seguida, testar e medir tudo que você já fez. E se você acha que é caro para pouco ou nenhum retorno, imagine gastar 10 a 100 vezes essa quantia sem gerar vendas ou receitas, simplesmente porque você está vendendo algo que ninguém - ou muito pouca gente - quer comprar.

4. Inicie sua lista de contatos.
Neste ponto de arranque ou em fase de planejamento, você pode ter uma lista de fabricantes, fornecedores ou mesmo clientes potenciais. Se assim for, ótimo. Continue a construir essa lista e comece a desenvolver uma estratégia de comunicação para se manter em contato permanente; é sem dúvida uma excelente estratégia, pois contatos de hoje serão os clientes de amanhã. Mais importante: eles têm acesso a redes inteiras de pessoas que podem querer ou precisar do seu produto ou serviço. O objetivo real do trabalho em rede não é fazer uma venda para o contato direto, trata-se de criar uma relação com esse contato que leva a referências e, de boca em boca, estar sempre no caminho.

Faça o que fizer - você precisa manter o controle de sua lista - certifique-se em protegê-la e tratá-lo como o ouro. Para a maioria das empresas, a sua base de contatos, muitas vezes torna-se o bem mais valioso que você possui.

No final, não existe uma fórmula à prova de falhas para o sucesso empresarial, embora as pessoas estejam sempre a procura desta resposta. O melhor indicador é um mercado comprovado com espaço para crescimento, habitado por pessoas dispostas e capazes de pagar por algo exclusivo ou diferente e que ajuda a tornar sua vida melhor, mais fácil ou mais feliz de alguma maneira.

Afinal: O negócio não é apenas fazer o habitual, original ou diferente , mas estar apto a ganhar clientes e estimula-los a voltar sempre.

Mais sobre: negócios, empreendedorismo
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.