Qual a hora de largar o emprego e trabalhar por conta?

Será que essa é uma boa hora para abrir mão do meu trabalho? O que devo levar em consideração antes de arriscar meu futuro financeiro e profissional? Algumas respostas você encontra neste artigo.

Por | @luizcastrojr Empreendedorismo

Está cada vez mais incomum o sonho de ser empregado por tantos anos na mesma empresa até a aposentadoria, essa não é mais a realidade, estamos vivendo o momento que a informação e as tecnologias estão em todo o lugar e a custos mais acessíveis possibilitando pessoas com boa vontade, esforço e qualificação se lançarem no mercado como empreendedores e trazendo novas idéias, novos produtos, novas abordagens.

Vamos tentar abordar aqui um pouco do processo decisivo na hora de largar o emprego 'seguro' e abrir o próprio negócio - freelancer full-time ou empreendedor, não importa.

Talvez a maior necessidade seja o equilíbrio financeiro, um sonho de liberdade financeira pode mover essa vontade de empreender. Portanto não é o suficiente, as necessidades de empreender vão além do não tão simples fato do benefício financeiro (em caso de sucesso). Apesar de parecer psicologia barata o correto é que essa vontade cresça de uma necessidade de ser útil, criar algo útil e fazer a diferença, logo, o resultado é uma mudança no seu perfil financeiro - é lógico. Portanto isso vem como consequência e não é em si a causa do ato de empreender, talvez está ai a falha de muitos, pois pelo fato de lutar pelo lado financeira acaba-se desistindo antes do amadurecer do projeto já que na maioria das vezes eles não dão retorno de uma hora para outra.

Alguns devem se perguntar por que estou tratando o ser freelancer com ser empreendedor, no meu ponto de vista quem está querendo oferecer um diferencial no mercado, seja esse apenas um estilo diferente de tratar um problema já solucionado ou uma solução para um problema ainda não solucionado, não importa, considero que ambos são ato de empreender mesmo que seja por um só indivíduo ou uma nova empresa no mercado.

É fácil observar algumas características de quem sente a necessidade de abrir o próprio negócio seja como freelancer ou como empresa mesmo, vou listar aqui as características negativas, ou seja, que por somente elas não se deve ser empolgado a empreender.

1 - Ganância: Como comentei anteriormente um dos maiores motivos para a necessidade de empreender é justamente a questão financeira, as vezes podendo até passar do simples querer mudar de vida para um extrema ganância, cuidado pois essa característica não pode estar junto no seu projeto. A ganância fará com que o aguardar pelo amadurecimento do projeto seja insuportável corroendo assim as forças e até mesmo a paixão pelo negócio.

2 - Desejo de tempo para si: Qualquer um desejaria mais tempo para a família, amigos e porque não dizer para ele mesmo, porém não é isso que você encontrará no ato de empreender, na verdade tempo é o que não restará e as vezes até faltará. O inicio de qualquer negócio que se esteja levando à capricho é algo que necessita de atenção e muita vontade o que leva ao exercer a função além daquelas 8 horas diárias de segunda a sexta. Prepare-se para virar noites trabalhando.

3 - Cansado de ser empregado: Aquele que nunca ficou irritado por ser empregado que atire a primeira pedra. Na verdade até mesmo quem está na melhor empresa para se trabalhar, recebendo um excelente salário e tendo todos os benefícios imagináveis tem um dia que cansa ser o empregado e não o empregador, claro que para alguns é mais confortável ficar embaixo das asas de uma grande corporação, segurança e benefícios servem justamente para manter o empregado feliz a ponto de amenizar a vontade de ser o comandante e não o comandado. O que dizer então de empresas que nem se quer consideram seus colaboradores...

4 - Vingança: Essa já se tornou comum para mim. Quantas vezes já presenciei ex funcionários saindo da empresa e que por muito tempo fez reservas financeiras e trouxe consigo um apetite de vingança contra o empregador a ponto de abrir um negócio concorrente ou somente de empreender para provar que é capaz. Na verdade isso é culpa do gestores de segunda classe que temos aos montes por ai, esses muitas vezes pela incapacidade de liderar pelo exemplo acabam querendo ofender ou denegrir a imagem de alguem dentro da empresa e essa por sua vez sente-se ofendido e alimenta por dentro uma raiva e o desejo de vingança, que na verdade é a expressão de provar que é capaz, infelizmente essa característica levada de forma errônea não vai trazer benefício algum para quem a alimenta. Cuidado se seu motivo é somente provar que é capaz... Tenha em sua mente que você é capaz e não que tem que provar que é capaz, na verdade nunca provamos nada pros outros, o que provamos é para nossa consciência ficar em paz.

Essas quatro características geram uma grande necessidade de largar tudo e ir embora, portanto lembre-se que o bom empreendedor pode até ter essas características dentro de si, porém não é por elas que ele é movido a empreender, elas são só um elemento para no final olhar pra trás de dizer - Valeu apena.

Como saber se estou apto a trabalhar por conta?

Se você não tem idéia do que vai fazer então esqueça e volte para o papel e a caneta e comece tudo do zero. Você precisa ser capaz de descrever em poucas palavras o que seu serviço/produto é capaz de trazer como benefício para seus clientes, seja o que for tente descrever em poucas palavras, se você conseguir fazer isso é um bom começo, isso quer dizer que você sabe o que quer oferecer ao mercado e provavelmente como fará isso.

Uma das coisas que fiz e faço durante meu tempo de trabalho é aprender ao máximo possível de tudo que é permitido pelo simples fato de que a minha área de atuação e interesse é justamente aquilo em que trabalho, por tanto quanto mais eu estiver inteirado e souber de como tudo funciona mais capacitado estou. Quando novo desejava empreender, para isso comecei a procurar emprego justamente em empresas que futuramente poderiam ser minhas concorrentes, apesar de que alguns problemas limitarem meu objetivo eu estava no caminho certo, ao invés de iniciar algo sem saber como funciona cada setor eu estava buscando informação na fonte, ou seja, em quem já estava no mercado. Por isso é importante que você atue na área de desejo, deixe de lado a arrogância e se dê a possibilidade de aprender com quem tem mais experiência, seja funcionário para depois patrão, para os egocêntricos é bem melhor assim do que ao contrário. Sempre aprendi que um bom patrão é aquele que um dia foi um excelente funcionário. Mesmo que você trabalhe sozinho você será patrão - patrão de si mesmo, cobrando e coordenando tudo.

A hora que você se considerar apto para tal empreitada somente pelo conhecimento técnico não quer dizer que é a hora de abrir mão de tudo e trabalhar por conta. Primeiro você tem que avaliar sua capacidade técnica e também administrativa, lembre-se que você não terá mais o mesmo rendimento, e essa variável pode ser para mais ou para menos, portanto decidir por abrir mão de tudo deve ser após a analise inteligente do seu perfil, seja sincero, pergunte-se se és capaz de cumprir prazos, se és capaz de ser criativo e tudo mais, leve em consideração seus dotes administrativos, alguns dizem que a capacidade de administrar sua vida financeira é a mesma capacidade que se tem de administrar uma empresa, creio que isso é um equívoco, conheço muitos que não conseguem administrar suas finanças pessoais como gostariam porém administram empresas com uma qualidade superior, isso é questão de saber separar vida profissional (tempo, dinheiro, investimento intelectual...) da vida pessoal (tempo, dinheiro, família, amigos...), é muito importante.

Provavelmente você não terá equipe, pessoal de auxilio e tudo o que temos em um empresa, portanto ter ciência de que estás apto para enfrentar alguns problemas por conta própria é importante. Trabalhar por conta própria é enfrentar problemas por conta própria e trazer soluções por conta própria. Na hora que você responder ou preencher essas lacunas é a hora que você estará pronto como profissional para decidir seu futuro como empreendedor.

Tenho já alguns clientes ou possíveis clientes?

Normalmente quando inicia-se a atuação como freelancer (não full-time) já começamos a ter um cliente aqui, outro lá e assim vai, caso já tenha iniciado alguns trabalhos avalie seus clientes e peça feedbacks de uma forma discreta, permita-se ser avaliado também, é bom fazer isso durante o desenvolvimento do trabalho e não no final, normalmente as pessoas querem ser simpáticas e isso pode ser ruim, receber um feedback positivo quando deveria ser negativo é um grande problema, tenha também senso critico sobre seu trabalho. Avalie-o, compare-o e dê uma nota.

É importante para um freelancer ter um planejamento, dentro desse saber o perfil de clientes com qual vai trabalhar. Após definir o mercado de atuação e o produto em si, tendo o domínio do que é possível realizar com sua idéia a favor de seus clientes chegou a hora então de começar o plano de negócios. Sempre considere a pergunta - 'O que meu produto/serviço agrega de valor para meus clientes?'.

Se você não tiver clientes procure trabalho para testar suas habilidades, mesmo que esses sejam de baixo custo ou até mesmo free. Você precisa colocar em prática e testar sua capacidade de administrar tempo, recursos e capital intelectual. Nada melhor do que por a mão na massa. Nesse processo inicial se você fizer um projeto Free não quer dizer que você estará perdendo, na verdade só está ganhando, ganhando a oportunidade de testar tudo antes de arriscar uma empreitada.

Se você não sabe o que é um planejamento inicial então você não está preparado para empreender, quando digo isso quero enfatizar que o empreendedor não necessariamente tem que dominar uma área, as vezes ele é apenas o autor de uma idéia, porém tem que saber a teoria e o básico de planejamento e estruturação de administração de negócios, não é difícil, na verdade é bem simples, porém tem que ter vontade de ler e buscar informação, invista em bons livros e cursos.

Renda atual x futura renda

Como falei anteriormente não devemos ser impulsionados a desenvolver uma empreitada somente pelo fato de querer aumentar a renda. Normalmente iniciamos apenas incrementando a renda atual e logo, com o passar do tempo e amadurecer do projeto podemos analisar se conseguimos superar a renda fixa atual.

É importante ter conhecimento de suas finanças, contas à pagar, gastos diários, semanais, mensais e dessas variáveis tirar uma média de ganho necessário mensal necessário para sustento da família, custo com carro, manutenção, equipamentos e outros. Se você perceber estamos falando de fazer um plano de negócios. Pode demorar para que sua renda como Freelancer seja superior a sua renda fixa como funcionário, tudo depende de seu ramo de atuação, mesmo assim é importante criar metas.

Com o tempo você pode começar a selecionar mais projetos até o ponto que você possa dar conta e assim agregar mais valor ao seu serviço, mais não considere como vantagem estar cheio de trabalho na mesa e recebendo o mesmo valor do seu salário fixo. Analise de uma forma crítica algumas situações. É provável que você nem sempre terá tantos projetos por mês e por isso se no seu limite seu ganho for apenas igual a sua renda atual fixa como empregado leve em consideração não abrir mão de seu emprego, na minha opinião só vale apena abrir mão quando a média mensal de trabalho suportado traz o mesmo rendimento da sua renda atual, isso não é difícil, justamente porque você não recebe uma pequena parte do lucro, o que seria seu salário dentro de uma empresa, e sim o pagamento integral.

Tenho reserva de fundos?

Sim deveria ser a resposta de todos que estão se lançando nesta empreitada de freelancer full-time, apesar de alguns desconsiderarem esse detalhe no plano de negócios eu o considero essencial, pois é por ele que poderemos além de prever diversas situação também saber o que poderemos fazer e como usar melhor nossas finanças, o planejamento mais importante de um negócios é o financeiro, é o seu capital de investimento que vai gerar e impulsionar o seu produto/serviço e sem ele você não conseguirá evoluir.

Se você conversar com quem já passou por isso e está amadurecido nesse processo verá uma característica importante, todos fizeram no mínimo três meses de reserva. Ou seja, economizaram ao ponto de ter no mínimo três meses de sustento até tudo se equilibrar realmente, claro que é bom seis ou até doze meses de garantia porém cada um sabe de suas necessidades.

Para chegar a um valor mensal para sustento tem que levar em consideração alguns fatores, são eles:

  • Alimentação;
  • Moradia (água, luz, condomínio...);
  • Transporte (gasolina, seguro...);
  • Saúde (remédios, tratamentos, possíveis problemas...);
  • Custos de trabalho (equipamentos, suprimentos...);
  • Bem-estar (roupas, lazer...);

Considere o fato de que você está no inicio e inicio requer abrir mão das coisas supérfluas, tente ao máximo eliminar gastos como cinema, restaurantes, viagens e outros, pois todos você poderá fazer posteriormente, o importante agora é conseguir ter segurança financeira até que tudo esteja funcionando corretamente.

Espero que essa abordagem do tema tenha servido de forma positiva pra quem leu, é claro que não existe uma forma milagrosa para essas coisas, portanto ter planejamento básico auxilia e muito em todo o processo. Sucesso à todos e um grande abraço.

 

Mais sobre: empreendedorismo, guiafreelancer, dica
Share Tweet
Mais compartilhados
Comentários
Continue lendo