Os desafios de recursos humanos nas empresas de TI

Se para os profissionais de TI é cada vez mais difícil encontrar um emprego, para as empresas de tecnologia é ainda mais complicado contratar um bom funcionário e que atenda todas as expectativas.

Por | @oficinadanet Carreira em TI

Se para os profissionais de TI é cada vez mais difícil encontrar um emprego, para as empresas de tecnologia é ainda mais complicado contratar um bom funcionário e que atenda todas as expectativas. Quando isso acontece, começa a árdua missão do RH para reter esses talentos e impedi-los de levar seus ovos de ouro para outros ninhos. Muitos são os fatores apontados para esse enigma, dentre eles está a capacitação que os candidatos recebem em universidades e cursos técnicos.

Os desafios de recursos humanos nas empresas de TI

Para o diretor da Desix, empresa de recrutamento de pessoas para empresas de TI, Alexandre Ortelan o curto leque de opções faz com que as empresas foquem-se em contratar apenas pelo conhecimento do candidato, desconsiderando itens como postura, o que gera problemas futuros. "O profissional de TI é contratado por sua eficiência técnica e dispensado pelo comportamento. No inicio o que vale é o conhecimento, e ao longo o que conta é o comportamento, postura, como lida com as pessoas, etc.", afirma, ressaltando que a Disix luta para não seguir esse paradigma.

A empresa EZ-security está no mercado desde 1999 e hoje tem como principal área de atuação a prestação de serviço. O quadro conta com 43 funcionários, sendo que 30 fazem parte do corpo técnico. Segundo o sócio fundador Eduardo Alonso, o índice de turn over da empresa é muito baixo, provando que reter talentos é a melhor alternativa. Já por outro lado, o recrutamento de novos funcionários é uma missão complicadíssima.

A contratação é feita pela própria empresa e, segundo Alonso, além dos conhecimentos técnicos, o perfil do funcionário é avaliado. "Uma das dificuldades em encontrar pessoas capacitadas é que essa área gerou maior interesse do mercado apenas de quatro ou cinco anos pra cá", afirma o diretor.

A empresa é bem rigorosa em sua seleção. O candidato tem que passar por diversas entrevistas para fazer parte da equipe. Uma vaga para cargos Sênior, por exemplo, chega a demandar, no mínimo, um mês de testes.

Procura-se candidatos capacitados


"Observamos que existe mais mão de obra do que gente qualificada", afirma Ortelan, apontando a dificuldade que se depara todos os dias para preencher vagas destinadas à tecnologia.

Sendo esse um problema para o recrutamento de pessoas em TI, a questão é como resolvê-lo? Segundo o diretor da Desix, uma reformulação nas entidades capacitadoras, como escolas e universidades, é um início. “O mercado anda numa velocidade, mas a formação de profissionais nunca acompanha. As entidades que capacitam o profissional sempre têm que olhar pra frente, pensando o profissional para o futuro”, diz.

O diretor da Desix acredita que os estudantes têm que ser treinados com aparatos que serão úteis após sua formação, pois essa é uma área em que as informações nunca estagnam.

O investimento em treinamentos e reciclagens nas empresas também é essencial para manter os profissionais motivados e atualizados com a área. A empresa EZ-security já percebeu isso e investe em um ambiente de trabalho homogêneo, reciclagens contínuas, treinamento preparatório e planos de carreira. A retenção de talentos é uma das grandes preocupações da EZ-security, pois, segundo Alonso, se é difícil encontrar profissionais capacitados para TI, é ainda mais complicado encontrar profissionais com especialização em segurança da informação.

Nos próximos anos o mercado tende a expandir-se para a área de TI e as empresas devem estar preparadas para manter o seu quadro, visando o desafio de novas contratações em uma busca cada vez mais acirrada pelos melhores ovos de ouro.

Por: Paulo Gratão | B2B Magazine

Mais sobre: profissional de ti tecnologia mercado
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo