Trabalho freelancer: Fixo ou por hora?

2a edição Será melhor ser pago por hora ou receber um valor fixo? Vamos analizar as duas opções e ver qual a melhor delas.

Por | @senhorvillela Marketing Digital
POR HORA: PONTOS POSITIVOS
Quando você cobra por hora, você pode dar uma estimativa de quanto irá custar mas sempre deixando aberto a possibilidade para aumento ou diminuição do valor. Como é por hora, você chega a ter mais liberdade: se derrepente o cliente decidiu alterar o layout todo, você pode arrumar sem ter que se preocupar com nada - é pela hora mesmo! É a melhor escolha a se fazer quando você está desenvolvendo um site que vai precisar de atualizações constantes: assim, se você tiver que alterar um ponto ou um texto inteiro você ganha de acordo com seu esforço.

POR HORA: PONTOS NEGATIVOS
Muitos desenvolvedores dão uma de espertinhos e “enrolam” o cliente para conseguir demorar mais e subseqüentemente ganhar mais. Isso não é nada esperto: já vi cliente desistir no meio do projeto por causa da sua demora, e se recusar a pagar um centavo. Seja sempre transparente com seu cliente. Outro ponto negativo é a volatilidade do trabalho: de uma hora pra outra, o cliente pode pedir para alterar tudo. Tudo bem, você ganha independente. Mas dá uma trabalheira danada…

FIXO: PONTOS POSITIVOS
Trabalhar por um valor fixo requer maior preparação em antecedência e uma burocracia maior: você precisa definir quanto que vai custar e o que vai custar. Ou seja, é necessário dizer ao cliente que o preço inclui edição básica de até 10 imagens. Isso diminui bastante a margem para erros seus e do seu cliente. Você faz tudo o que foi decidido e pronto. Ah, ele quer alterar o layout? Bom…re-discuta o valor então. Sem contar que cobrar fixo também aumenta a velocidade do seu trabalho, pois tudo já vai estar pré-definido: quanto de conteúdo vai ter, como vai estar, etc. Perfeito para sites que não irão precisar de muita atualização futura (sites institucionais de empresas, por exemplo).

FIXO: PONTOS NEGATIVOS
A papelada. Tudo precisa estar descrito nos mínimos detalhes para que seu cliente não venha com idéias de alterar o rumo do projeto assim que o mesmo estiver já na fase final de desenvolvimento. Um escorregão seu pode lhe trazer prejuízo, e você pode acabar trabalhando mais em troca de menos dinheiro. Tudo também precisa ser pensado com antecedência: o layout já deve estar pronto, já deve haver uma idéia de quantas seções o site irá ter. Ou seja, isso gera trabalho antes do trabalho começar.

RESUMINDO
Tudo depende do seu cliente: se ele quiser um site que é interativo, a melhor opção seria para ser pago por hora. É mais fácil, te dá uma margem para cometer erros, é mais volátil. Já se for um site fixo, um preço fixo é melhor. você faz tudo que deve fazer, e se o cliente inventar de fazer mais, dá pra se cobrar a parte.

Anderson Villela

Créditos: Digital Paper.

Mais sobre:
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo