A ISO 9001 no processo de Manutenção

A área de manutenção parece a primeira vista não ser afetada pela ISO 9001, porém sua boa atuação é imprescindível para a Qualidade, como importante processo de apoio. Afinal, áreas como infra-estrutura, produção, logística, (para citar algumas) dependem volta e meia de auxílio da manutenção em seus processos!

Por | @oficinadanet Negócios
A área de manutenção parece a primeira vista não ser afetada pela ISO 9001, porém sua boa atuação é imprescindível para a Qualidade, como importante processo de apoio. Afinal, áreas como infra-estrutura, produção, logística, (para citar algumas) dependem volta e meia de auxílio da manutenção em seus processos!

O leitor (do qualiblog) Itamar Conceição sugeriu este tema e prometi abordá-lo tão logo possível. Segue parte do comentário do Itamar:

... “Bem, aproveitando a oportunidade, vamos falar de um assunto que até o momento não encontrei por aqui.

Como se encaixa a Manutenção dentro dessa nova versão? Na versão 1994 havia no 4.9 g) um comentário rápido que nos dava a idéia de que deveria existir algo sobre manutenção, mas nem na versão 2000 e na 2008 entendi algo sobre essa parte tão importante. Pois Manutenção não é só realizar a corretiva, os Planos de Manutenção Preventiva ou se for o caso implementação de TPM, mas a Manutenção pode ajudar e muito a Organização se ela for realizada com um bom Planejamento e Metodologia.” ...

Analisando a questão, de fato a ISO 9001 não deixa explícito o processo de Manutenção em seus requisitos, porém ele se encaixa nos itens 6.3 e 7.5.1 - alínea “c”. Em 7.5.2 - alínea “b” também há uma referência subjetiva.

Em 6.3, fica bem claro o que afirmei acima. Manter a infra-estrutura necessária para alcançar a conformidade com os requisitos do produto trás implicitamente a necessidade de que tudo deverá estar funcionando bem para que a organização seja capaz de atender seus clientes!

Em 7.5.1 c, vemos equipamento adequado, o que pode ser interpretado como maquinário, hardware, etc em plena condição de operação. E como manter nossos equipamentos sempre adequados sem uma manutenção preventiva, corretiva, ou seja, sem a atuação do processo de Manutenção?

Em 7.5.2 b, por aprovação de equipamento, normalmente não seria considerada a Manutenção. Mas seu apoio está intrínseco da mesma forma que em 7.5.1 c. Ao menos essa é a minha opinião... Ou podemos aprovar um equipamento em mal estado de conservação, mesmo sua aplicação sendo adequada ao processo? Cabe um exemplo. Quero escrever um livro, portanto atualmente o equipamento adequado é um computador, preferencialmente um note-book. Eu tenho o computador, porém a tecla “O” do teclado na_ está funci_nando bem, às vezes falha... Poss_ aprová-l_ para _ pr_cesso de pr_duzir um livro?

Aproveitando o gancho, a leitora Ana Paula França questionou sobre o que poderá ser abordado em uma auditoria na Manutenção. Sugeri que provavelmente seria verificada a relação do processo com os outros que tenham dependência dele, prazo e efetividade do atendimento, programa de manutenção preventiva, infra-estrutura do setor, gestão do processo... Isso dá uma idéia de que ali pode ser executada uma auditoria muito rica e proveitosa para a organização e para encontrarmos oportunidades de melhoria que afetarão diretamente aos processos de produção, já que um bom desempenho da Manutenção oferece menos tempo de parada das máquinas, menos defeitos no produto por falha do equipamento, daí mais produção, mais lucro, mais capacidade de atender bem ao cliente...

Esta interpretação obriga a que a organização possua um setor de Manutenção? – Não. Ela pode perfeitamente ser terceirizada, mas que fique claro sua importância e influência em outras áreas, para que não corra o risco de lhe darem menos valor do que ela merece!

Mais sobre: apoio interpretação ISO 9001
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo