Qualcomm vai levar reconhecimento facial do iPhone para Android

A batalha judicial das duas grandes empresas pode resultar na Qualcomm levando tecnologia de reconhecimento facial do iPhone para dispositivos com Android, além disso a companhia promete evitar o desbloqueio de smartphones com uma única foto.

Por | @fsbeling Android

A batalha da Apple e da Qualcomm se arrasta pelos tribunais desde o início do ano, porém agora a notícia é que o resultado desta batalha judicial pode ser positivo para os usuários do Android. Isso porque a fabricante de chips poderá levar para o sistema operacional da Google o reconhecimento facial via infravermelho, recurso exclusivo do iPhone 8.

Qualcomm vai levar a tecnologia para AndroidQualcomm vai levar a tecnologia para AndroidA funcionalidade a princípio deveria ser exclusiva do iPhone, no entanto, ao que tudo indica a função deve ser disponibilizada aos dispositivos com Android que contam com chips da Qualcomm. O recurso que deve ser apresentado pela Apple no iPhone 8 foi descoberto através do firmware do HomePod. A tecnologia é utilizada para desbloquear o dispositivo e autorizar pagamentos na Apple Pay.

Segundo o site CNET, em 2018 aparelhos top de linha de fabricantes como Samsung, HTC, OnePlus, poderão usufruir da tecnologia, pois processadores sucessores do Snapdragon 835 suportarão o reconhecimento facial via infravermelho.

Se, de fato, isso venha a acontecer, os smartphones com Android devem ser igualados ao iPhone quanto as funcionalidades, além disso, as câmeras poderão capturar imagens com maior profundidade de campo e contar com melhores sensores, algo ensaiado pela Qualcomm em 2015 com o Snapdragon 820.

Reconhecimento facial seguro

A Qualcomm anunciou a pouco uma nova tecnologia que promete evitar o desbloqueio do smartphone com uma única fotografia, seria uma extensão da Qualcomm Spectra Module Program, que visa melhorar a autenticação biométrica e também os sensores de profundidade dos dispositivos com Android, a novidade deve chegar em 2018.

O sensor de profundidade vai contar com um módulo passivo em que as câmeras do smartphone usarão duas imagens para originar uma terceira com profundidade, enquanto que o sensor ativo usará raios infravermelhos para calcular distancias entre os objetos em uma imagem. Em dispositivos de entrada estes recursos vão oferecer efeito de profundidade de campo com mais precisão, já em gadgets o recurso irá melhorar o uso da realidade aumentada.

Além disso, as novas tecnologias podem também dispensar o uso de PC ou de smatphones para utilizar headsets de realidade aumentada ou virtual.

A expectativa é de que o novo processador topo de linha da Qualcomm conte com essas novas tecnologias. Em 2018, embora a empresa não tenha informado a estreia dos novos recursos em seus produtos, os processadores intermediários talvez já venham com a tecnologia inclusa.

Mais sobre: smartphones reconhecimentofacial Android
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo

Siga nossas contas no Twitter