Blue Origin realiza lançamento após 1 ano longe dos testes

Criada por Jeff Bezos, o milionário fundador da Amazon, a Blue Origin é mais uma das empresas privadas de voo espacial e a principal concorrente da SpaceX de Elon Musk.

Por | @Evilmaax Blue Origin

A boa notícia de hoje para quem espera uma corrida espacial cada vez mais acirrada para impulsionar o setor da exploração espacial privada é que a Blue Origin voltou a lançar foguetes nesta segunda-feira quando completou, com sucesso, o lançamento do foguete New Shepard, que será usado para turismo espacial.

O New Shepard foi projetado para proporcionar aos passageiros uma experiência curta e despreocupada durante um vôo de 11 minutos pelo espaço. Os clientes pagantes (ainda não há nada dito sobre os preços dos ingressos) subirão a uma altitude de mais de 100km de altitude, dentro de uma cápsula que estará acomodada sobre um foguete. Uma vez alcançada a altitude, a cápsula e o veículo se separam e os passageiros experimentam cerca de três minutos de microgravidade.

As peças então voltam para a Terra: a cápsula pousa sua tripulação suavemente com a ajuda de um pára-quedas enquanto que o foguete faz um pouso motorizado, usando sua própria propulsão para aproximar-se lentamente e em segurança até o chão.

Nos testes feitos ontem este foguete sub-orbital decolou das instalações da empresa no oeste do Texas, Estados Unidos, e deixou os entusiastas empolgados, já que este foi o primeiro grande vôo que a empresa fez em mais de um ano. 

Na verdade, 2017, foi um ano bastante tranquilo para a empresa em comparação com os anos anteriores: Em 2015, por exemplo, ela havia sido a primeira a pousar verticalmente um foguete após lança-lo ao espaço (fato que já foi repetido um total de cinco vezes). 

Mas tanto tempo fora dos holofotes foi por um bom motivo, agora a Blue Origin está pilotando um novo veículo de teste que está cada vez mais próximo da versão final daquele que realmente levará as pessoas ao espaço. A cápsula deste foguete, por exemplo, já até possui janelas de verdade. Pode parecer bobo, mas as janelas do último veículo eram pintadas. Isso significa que, em breve, a New Shepard pode estar fazendo vôos teste com pessoas a bordo.

Cápsula que será utilizada no turismo espacialCápsula que será utilizada no turismo espacial

E esse em breve pode ser, EM BREVE, mesmo. De acordo com o CEO da empresa, Bob Smith, os primeiros clientes serão enviados para o espaço no início de 2019. Antes dos clientes voarem, no entanto, a Blue Origin planeja fazer uma série de vôos com pilotos de teste a bordo que podem acontecer já no próximo ano, de acordo com o fundador Jeff Bezos.Ficou empolgado em ver esses testes ao vivo? Sinto desapontar, mas não está claro se eles permitirão o stream das próximas etapas. Há algum tempo a empresa tem mantido segredo em relação aos seus lançamentos, tweetando sobre eles apenas depois de terem sido concluídos. 

Embora a Blue Origin tenha pilotado o New Shepard em raríssimas ocasiões este ano, a empresa também fez grandes avanços em outros projetos. Em março, o CEO Jeff Bezos revelou uma nova animação com os detalhes sobre o novo foguete que está sendo construído, o New Glenn, que poderá levar carga - e talvez até pessoas - em órbita.

Já em outubro, a Blue Origin realizou com sucesso o primeiro teste em grande escala do seu novo motor BE-4, uma peça crucial que a empresa vem sendo desenvolvida nos últimos seis anos. Além de planejar usar o BE-4 para alimentar o New Glenn, e a empresa também tem planos para vendê-lo a United Launch Alliance, que o usara para impulsionar o seu futuro foguete, Vulcan.

Sorte nossa de estar vivendo numa época em que a exploração privada anda tão aquecida.

MAIS SOBRE amazon spacex
SHARE
Comentários
 
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar