Telas dobráveis, 5G e telas com taxa de atualização diferenciada ​​impulsionarão as vendas de smartphones nos próximos anos

A proliferação de telas dobráveis e de alta taxa de atualização e recursos 5G na maioria das variantes de dispositivos das principais marcas serão tendências para este ano.

Por Smartphones Pular para comentários
Telas dobráveis, 5G e telas com taxa de atualização diferenciada ​​impulsionarão as vendas de smartphones nos próximos anos

A indústria já viu smartphones dobráveis ​​de alguns dos principais fabricantes em 2019, embora a chegada sempre seja tardia no Brasil, mas o que está reservado para este ano?

Apenas Samsung e Huawei, entre os principais fabricantes, lançaram smartphones dobráveis ​​até agora, embora a Motorola tenha apresentado seu dobrável, o Motorola Razr, o mesmo ainda não chegou às prateleiras, muitos outros OEMs de smartphones devem lançar seus dispositivos este ano.

Tecnologia e conectividade 5G para smartphones, dispositivos inteligentes, Internet das Coisas (IoT) e muito mais
Tecnologia e conectividade 5G para smartphones, dispositivos inteligentes, Internet das Coisas (IoT) e muito mais

O mercado de smartphones está se preparando para a introdução de novos formatos, falo sobre construção e design que incluem dispositivos dobráveis ​​ou de tela dupla, disse Nabila Popal, gerente sênior de pesquisa da International Data Corporation, ao site TechRadar, e acrescentou que esses novos dispositivos devem ajudar a impulsionar as vendas nos segmentos premium e ultra-premium nos próximos anos, à medida que os preços caem.

"Outras tendências que a indústria pôde ver são a proliferação de telas com alta taxa de atualização e recursos 5G disponíveis na maioria das variantes de dispositivos emblemáticos de todas as principais marcas".

À medida que a adoção do 5G cresce em várias tecnologias de consumo e novos aplicativos e casos de uso são desenvolvidos em smartphones, conectando-os ainda mais a outros dispositivos, ela disse que o consumidor também começará a ver o smartphone como um ponto de confluência para a Internet das Coisas (IoT) dos consumidores (como dispositivos domésticos inteligentes, assistentes inteligentes ou vestíveis), fora dos casos de uso tradicionais padrão.

"Podemos ver o início dessa tendência no final de 2020, embora a proliferação disso aconteça nos próximos anos", disse ela.

Os dispositivos dobráveis, uma vez que se tornem acessíveis, serão um dos principais fatores para o próximo boom no mercado de smartphones, tanto global quanto regionalmente, disse ela.

"Isso proporcionará um avanço tangível inegável na linguagem de design e ajudará a convencer os consumidores a atualizar seus smartphones. No entanto, não é esperado que os preços caiam em 2020, pois a tecnologia ainda é muito nova ", disse Popal.

Atualmente, Anisha Bhatia, analista de dispositivos sênior da GlobalData, disse que as telas dobráveis ​​são limitadas aos smartphones, mas que deve mudar à medida que os fabricantes experimentam telas dobráveis ​​além dos smartphones, sugerindo um futuro inovador para os eletrônicos de consumo.

Lenovo X1 Fold
Lenovo X1 Fold

Ela lembrou que a Lenovo lançou seu primeiro notebook dobrável, o ThinkPad X1 Fold, na CES 2020, juntamente com laptops dobráveis ​​conceituais da Dell e Intel, e um alto-falante inteligente com uma tela envolvente da Royale ajudará a aumentar o interesse do consumidor em uma variedade de usos para displays dobráveis.

"As telas dobráveis ​​ainda estão em fase de experimentação. Tanto fabricantes quanto operadoras estão descobrindo casos de uso específicos para monitores dobráveis ​​que melhor se ajustam à sua estratégia geral - se eles pretendem comercializar um dispositivo de mídia ou uma ferramenta de produtividade ou um produto dois em um."

"A maioria das telas dobráveis ​​ainda são dispositivos de conceito de nicho e caros. Eles representam uma tendência em evolução, especialmente em um setor sem fio maduro e estagnado, que não vê a verdadeira inovação de hardware desde o primeiro iPhone da Apple em 2007. "

No entanto, o que também é interessante serão os avanços adicionais na fotografia computacional, disse ela, que serão câmeras com sensores múltiplos e recursos adicionais, como videografia de alta resolução, captura em câmera lenta e recursos de zoom periscópico.

A chegada tardia de novos dispositivos e tecnologias no Brasil, de certa forma acaba sendo benéfico quando pensamos que os problemas aparecem e são corrigidos antes de chegarem em solo brasileiro.

O caso mais recente é o Galaxy Fold da Samsung que foi apresentado no início de 2019 e só agora chegou ao Brasil, depois de terem unidades recolhidas quase que na entrega a clientes de pré-venda para ajustes de construção. Agora aqui no Brasil, temos o produto, com seus problemas já resolvidos, bom, pelo menos quase todos, a não ser que você ache que pagar R$13.000,00 não seja um problema.

Preços a parte, sabemos que atualmente o mercado é dominado pela Samsung, Huawei, Apple no que diz respeito a novas tecnologias e todas as demais fabricantes vem seguindo e até mesmo se aproveitando das tecnologias inovadoras lançadas pelas fabricantes acima mencionadas. Temos sensores de câmera da Samsung em smartphones da Xiaomi, temos sistemas que são inspirados no iOS da Apple, entre muitas outras coisas.

No final o que acaba acontecendo é que dificilmente veremos uma marca menor ditar tendência de mercado, então seguimos acompanhando as maiores de olho nas novas tecnologias que virão. Fique ligado você também!

Recomendação do editor:

Comentários:
Carregar comentários