Oficina da Net Logo

Rússia pretende proibir compra de eletrônicos fabricados nos EUA

Rússia e Estados Unidos não entram em acordos comerciais, com isso, Rússia pretende barrar compra de qualquer aparelho, desde, smartphones aos componentes, fabricados nos EUA.

Por | @fsbeling Smartphones Pular para comentários

Isso mesmo, a Rússia respondeu rapidamente ao Estados Unidos, após na última quarta-feira (22) os EUA imporem novas sanções comerciais à Rússia, passando a proibir a venda de produtos de segurança americanos ao país. Com isso, o Kremlin estaria cogitando banir completamente a compra de eletrônicos fabricados nos Estados Unidos pelas empresas locais, principalmente as quais possuem ligação com a administração pública.

A ideia foi citada por Aleksei Kondratiev, vice-presidente do Comitê para Defesa e Segurança da Rússia, com o principal objetivo de contra-atacar as sanções em prol de obter parcerias internacionais, em que aparelhos e componentes passarão a ser adquiridos de outros países. De acordo com Kondratiev, a proibição geral é uma situação totalmente contornável pelo fato de que os dispositivos podem tranquilamente serem adquiridos de outros países.

Sendo assim, um dos países que se interessaria pela disputa comercial neste sentido seria a China. A medida atinge além dos cidadãos russos, também o setor militar e de segurança nacional, com isso, Kondratiev salienta que o país deve achar soluções da maneira mais rápida possível.

Embora a estratégia adotada pelo governo russo tenha sido revelada apenas nesta quinta-feira (23), o governo ressalta que as medidas já estavam sendo analisadas desde que existia a possibilidade dos EUA anunciarem novos bloqueios comerciais contra a Rússia. Leia em destaque: 10 Dicas para importar um smartphone da China com segurança.

Rússia quer proibir entrada no país de aparelhos fabricados nos EUARússia quer proibir entrada no país de aparelhos fabricados nos EUA

Um dos motivos para tal prática do governo russo também seria o envenenamento do espião Sergei Skripal, que a princípio teria tentado hackear o sistema do governo norte-americano, mas Kremlin nega que seja por isso.

Além disso, o governo russo também estaria cogitando proibir a compra de outras coisas, como por exemplo de medicamentos, tabaco, bebidas alcoólicas e produtos agrícolas, além de barrar as exportações de metais para os Estados Unidos e países aliados, e o fim da cooperação na aviação civil, em campos militares e nucleares.

Por outro lado, o governo americano também estaria planejando medidas preventivas caso a Rússia não pare de utilizar armas químicas contra os políticos inimigos. Os EUA pretendem cortar laços diplomáticos, suspender as exportações e voos vindos de companhias áreas russas. Enfim, as ameaças entre um país e outro só crescem.

Fonte: Reuters

Comentários
Carregar comentários