Polícia Civil desarticula pirâmide financeira que usava criptomoeda falsa

De acordo com as investigações, a Kriptacoin movimentou aproximadamente R$ 250 milhões fazendo 40 mil vítimas.

Por | @oficinadanet Segurança digital

Nesta quinta-feira (21), a Polícia Civil do Distrito Federal prendeu 13 suspeitos de envolvimento em um esquema de “pirâmide financeira”, que atuava no próprio DF e ainda em Goiânia. A operação foi batizada de “Patrik” e tinha como alvo a Kriptacoin, uma moeda virtual falsa que tentou ganhar espaço com o sucesso da Bitcoin.

De acordo com as investigações, a Kriptacoin movimentou aproximadamente R$ 250 milhões fazendo 40 mil vítimas. A empresa Wall Street Corporate, além da moeda falsa, também é alvo da operação.

KriptacoinKriptacoin

Leia também:

Os suspeitos estão presos em Brasília e com eles a Polícia Civil ainda apreendeu sete carros de luxo. Os suspeitos serão indiciados por estelionato, organização criminosa, lavagem de dinheiro e uso de documento falso.

A megaoperação “Patrick” relata que a Kriptacoin iniciou as suas operações no final de 2016 e se consolidou em janeiro de 2017. A empresa contava com um meio de operação semelhante ao de outras pirâmides, ou seja, os integrantes se passavam por executivos e prometiam altos rendimentos para as vítimas, com ganho de 1% diários sobre uma Kriptacoin. O saldo em questão poderia ser resgatado pela vítima somente após um ano.

Carros de luxo apreendidos. Foto: Mara Puljiz/ TV GloboCarros de luxo apreendidos. Foto: Mara Puljiz/ TV Globo

O grande alcance da pirâmide está também relacionado pelo marketing usado, sendo que a empresa anunciava em outdoors pelas ruas e pagava propagandas na internet e até na TV. Nas redes sociais também era possível encontrar fotos com cantores famosos.

Uma das maiores vítimas na pirâmide acabou investindo cerca de R$ 200 mil. A pessoa falou que quando tentou resgatar o valor aplicado ainda foi ameaçada pelos golpistas.

Entre os suspeitos da operação, "três possuem passagens pela polícia por injúria, ameaça, receptação, estelionato, formação de quadrilha, uso de documento falso, furto tentado, porte ilegal de arma de fogo, direção alcoolizada, lesão corporal, dano ao patrimônio e lesão culposa em acidente de trânsito".

Mais sobre: moeda virtual kriptacoin Brasil
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo