Samsung cria chip para smartphones de 5 nanômetros

A Samsung, líder mundial em tecnologia avançada de semicondutores, anunciou que sua tecnologia de processo FinFET de 5 nanômetros (nm) está completa em seu desenvolvimento e agora está pronta para amostras aos clientes.

Por Samsung Pular para comentários

Novos desafios de engenharia estão tornando difícil para os fabricantes de chips acompanhar a Lei de Moore, a previsão de que a densidade de transistores em processadores dobrará a cada dois anos. Mas a Samsung Electronics Co. Ltd. continua avançando nesse sentido, e anuncia a criação do chip de celular de 5 nanômetros, o que deve revolucionar o mundo mobile (mais uma vez).

A Samsung não se contenta em apenas ser uma fabricante de produtos eletrônicos de consumo, como smartphones, televisores, máquinas eletrodomésticas e computadores, mas também está entre as maiores fabricantes de semicondutores do mundo. Segundo o anúncio no site oficial da companhia, ocorrido na noite da última segunda-feira, a empresa conseguiu reduzir o tamanho de seus transistores para cinco nanômetros. Isso é menor do que os sete nanômetros do processador que alimenta o Galaxy S10.

O que o chip de 5 nanômetros da Samsung pode fazer?

Reduzir o tamanho dos transistores significa que mais deles sejam colocados em um chip, o que aumenta o desempenho. E transistores menores também exigem menos energia para funcionar, o que gera uma economia na bateria do smartphone. No caso dos chips de cinco nanômetros da Samsung, o desempenho aumenta em 10%, quando comparado a velocidade de processamento atual, e 20% a menos de consumo de energia do que seus antecessores de sete nanômetros, dependendo da configuração.

A Samsung está produzindo ambas as gerações de chips usando um método de fabricação, emergente chamado litografia ultravioleta extrema. Como o nome sugere, a técnica envolve o uso de raios de luz ultravioleta extrema para gravar padrões de circuito nas folhas de silício, das quais os processadores são feitos. Esses feixes têm um comprimento de onda consideravelmente menor do que a luz normalmente usada na produção de chips, o que permite que as máquinas de fabricação criem transistores menores.

A Samsung espera iniciar a produção em massa de chips de cinco nanômetros no segundo semestre de 2020. O desenvolvimento ocorre menos de duas semanas depois que a TSMC Co. Ltd., outra grande fabricante de semicondutores, anunciou que começou também a fabricar processadores de cinco nanômetros. A Intel Corp., por sua vez, não deve usar litografia ultravioleta extrema até 2021.

Compartilhe com seus amigos:
Priscilla Kinast
Priscilla Kinast Estudante de Ciência e Tecnologia na UFRGS - Universidade Federal do RS, apaixonada por inovações tecnológicas, mistérios da ciência, bem como filmes e séries de ficção científica
FACEBOOK // INSTAGRAM: @priscillakinast // TWITTER: @prkinast
Quer conversar com o(a) Priscilla, comente:
Carregar comentários
Quantos celulares a Motorola tem em linha?
5(15,16%)
10(58,05%)
15(11,42%)
20(7,54%)
26(7,83%)