Carro conectado da Mitsubishi é hackeado

O pesquisador da empresa, Ken Munro, disse que descobriu os problemas pela primeira vez em um dia que foi buscar o seu filho na escola e detectou um ponto de acesso Wi-Fi desconhecido em seu smartphone.

Por | @oficinadanet Tecnologia

Várias empresas estão investindo em carros inteligentes. Porém, mesmo com toda a tecnologia, alguns deles ainda apresentam falhas, e vários obstáculos precisam ser superados. O principal deles, no entanto, não está diretamente ligado à segurança nas estradas, mas sim em suas conexões.

Pesquisadores de segurança da empresa Pen Test Partners descobriram várias falhas de segurança que afetam o sistema do carro híbrido Mitsubish Outlander. As brechas estão localizadas no sistema de conexão Wi-Fi do veículo, que permite a comunicação entre carro e condutor através do smartphone.

Carro conectado da Mitsubishi é hackeado

Leia também:

O pesquisador da empresa, Ken Munro, disse que descobriu os problemas pela primeira vez em um dia que foi buscar o seu filho na escola e detectou um ponto de acesso Wi-Fi desconhecido em seu smartphone. Após um tempo ele descobriu que tal ponto pertencia ao Mitsubishi Outlander de outro pai que também havia ido buscar o filho na mesma escoa. “Comecei a brincar com o ponto de acesso e logo percebi que ele era vulnerável, então parei”, disse Munro à BBC.

Munro, então, ao pesquisar o sistema, descobriu várias falhas. De início, ele percebeu que os smartphones se conectam diretamente ao ponto de acesso Wi-Fi do carro, assim, o acesso não foi implantado de modo seguro.

Por ter um nome em um formato específico, o ponto de acesso pode ser facilmente localizado. Munro explica que é possível quebrar a senha do Wi-Fi do veículo quase que no mesmo momento por apenas mil libras de equipamento.

Além disso, os pesquisadores conseguiram realizar um ataque “man in the middle”, que interceptava as mensagens dos usuários para o veículo. Assim, era possível indicar para o carro ligar os faróis, mudar o programa de carregamento e até parar.

Para completar, os pesquisadores conseguiram desativar o alarme do automóvel. Isso significa que um ladrão, ao desativar o alarme do carro, teria muito mais tempo para praticar sua ação. “Isso é chocante e não deveria ser possível”, disse Munro.

Munro, primeiramente, orientou que todos os donos de Outlander deixem de ocupar o aplicativo, se assim quiserem garantir a sua segurança.

A Mitsubishi, de acordo com o Business Insider, disse que está trabalhando para solucionar os problemas. A empresa disse que as vulnerabilidades não chegam a permitir que o carro seja destravado.

Confira o vídeo abaixo:

Mais sobre: aplicativo seguranca smartphone
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo